As atrações mais cruéis do mundo

A TripAdvisor está enriquecendo com alguns dos tipos mais cruéis de atrações que utilizam vida silvestre. Seja passeios com elefantes, tirar selfies com tigres ou assistir a shows de golfinhos, eles estão promovendo e lucrando com atrações que envolvem uma vida inteira de sofrimento para os animais silvestres.

No ano passado, a Unidade de Pesquisa e Conservação da Vida Silvestre (WildCRU) da Universidade de Oxford, na Inglaterra, analisou 24 tipos diferentes de atrações ao redor do mundo que utilizam animais silvestres. Os pesquisadores as classificaram com base em critérios de bem-estar animal e conservação – nós utilizamos essa informação e a combinamos com nossa própria pesquisa para identificar as 10 atrações mais cruéis do mundo

Ao vender ingressos por meio de sua subsidiária, a Viator, ou ao reconhecê-las com Certificados de Excelência, a TripAdvisor está lucrando com isso e promovendo atrações turísticas cruéis com vida silvestre como estas:

Passeios de elefante    

Para tornar elefantes submissos o suficiente para serem montados por turistas, e para outras interações com seres humanos, eles são separados de suas mães ainda filhotes e forçados a passar por um horrível treinamento conhecido como “a quebra”.

Esse processo envolve contenção física, violência e restrição de comida e água, causando-lhes dor severa. Quando um turista monta em um elefante, ele parece estar em paz, mas isso acontece porque seu espírito foi quebrado. Ganchos de metal são usados permanentemente para lembrar ao animal da dominação humana.

E a crueldade não termina depois do treinamento. Quando não estão se apresentando ou sendo usados em passeios, muitos elefantes são acorrentados e proibidos de interagir entre si. Isso é extremamente prejudicial para seu bem-estar físico e mental.

Tirando selfies com tigres

Quando ainda filhotes, os tigres são afastados de suas mães para que possam ser utilizados como adereços em fotografias. Manuseados e abraçados por turistas, eles são normalmente mantidos acorrentados ou confinados em pequenas jaulas com chão de concreto.

Só na Tailândia, descobrimos 10 lugares que abrigam cerca de 614 tigres. Embora o país seja um centro desse tipo de entretenimento cruel com tigres, a prática também é comum em outras partes da Ásia, Austrália, México e Argentina.

Caminhando com leões

Com apenas um mês de idade, os filhotes de leão são retirados do convívio com suas mães para que possam se tornar atração dessa crescente indústria de entretenimento, localizada, em grande parte, no sul da África. Os turistas manuseiam esses filhotes por horas e posam com eles para fotos. Muitas vezes, os visitantes também são orientados a bater neles quando manifestam comportamentos agressivos ou inadequados.

Quando estes filhotes ficam grandes demais para serem segurados por turistas – embora ainda sejam jovens o suficiente para serem controlados – eles são utilizados na (relativamente nova) experiência de ‘caminhar com leões’. Os animais são treinados para passearem de forma ‘segura’ com turistas, às vezes em coleiras.

Esses leões enfrentarão uma vida inteira em cativeiro, pois não poderão ser soltos na natureza.

Segurando tartarugas marinhas

A última fazenda de tartarugas marinhas do mundo que ainda atua como uma atração turística está localizada nas Ilhas Cayman. Nela, os turistas podem segurar tartarugas e até mesmo comê-las durante a visita.

Sofrendo com estresse e doenças, essas tartarugas vivem uma vida de tortura na Fazenda de Tartarugas Cayman. Quando manuseadas por turistas, elas muitas vezes entram em pânico, e sabe-se que alguns turistas as deixam cair, causando-lhes ferimentos significativos, que podem levá-las à morte.

Shows com golfinhos      

Milhões de turistas visitam ‘dolfinários’ (lugares com tanques para atrações com golfinhos), mas desconhecem as crueldades e os maus tratos a que são submetidos esses animais para que se apresentem em shows.

Apesar desse tipo atração ter proibida em países como os Estados Unidos, ainda há no mundo vários golfinhos sendo capturados em seu habitat natural para serem usados em shows. Frequentemente, eles são perseguidos por barcos de alta velocidade até serem içados a bordo ou capturados em redes. Para muitos deles, o estresse é tão intenso que acabam morrendo durante o transporte para seus destinos finais.

Capturados na natureza ou nascidos em cativeiro, esses animais enfrentam uma vida de sofrimento. Eles passam a maior parte do seu tempo confinados em espaços pouco maiores do que uma piscina convencional, um ambiente completamente artificial e restritivo se comparado com o seu habitat natural em mar aberto.

Assine nossa petição

A TripAdvisor Inc. está lucrando com a crueldade contra animais silvestres. Exija hoje que eles parem de promover e vender ingressos para atrações turísticas cruéis com animais silvestres.

Ajude nosso movimento

Compartilhe nossa campanha e ajude a proteger a vida silvestre.

 
Essas são apenas 5 das 10 atrações turísticas mais cruéis com animais que apontamos em nosso relatório Check-out da crueldade. Muitos outros animais têm suas vidas inteiras marcadas por sofrimento em lugares que mantêm esse tipo de entretenimento. Macacos são forçados a dançar, civetas são enjauladas e alimentadas à força para a venda de café para turistas e criadouros de crocodilos têm cada vez mais se tornado atrações turísticas.
 
Sabemos que a TripAdvisor está lucrando com pelo menos 8 dos 10 tipos de atrações turísticas mais cruéis do mundo, e promovendo todas elas. Leia nosso relatório para saber mais.
 

Compartilhe