A caça esportiva coloca a indústria do turismo da África do Sul em risco

A vida de um animal selvagem vale muito mais do que ser reduzido a um mero troféu.

A caça esportiva (trophy hunting, em inglês) e a criação de leões em cativeiro trata os animais como meros recursos a serem explorados para lucro e entretenimento, não os respeitando como seres sencientes.

Grupo de caça posando em frente a um leão morto

A perspectiva do público sobre a caça esportiva na África do Sul

À medida em que a África do Sul abre uma consulta pública sobre o documento preliminar oficial de Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade, nós lançamos novos dados de uma pesquisa sobre um dos piores exemplos de exploração de animai silvestres na África: a caça esportiva.

Ouvimos mais de 10 mil pessoas em todo o mundo, incluindo visitantes estrangeiros dos principais mercados emissores de turistas à África do Sul, além dos próprios cidadãos sul-africanos, que declararam querer o fim dessa atração. As entrevistas foram conduzidas pela agência londrina Flood & Partners durante o mês de abril. 

Estatísticas sobre a caça esportiva

Nossa pesquisa revela a condenação mundial por este "esporte" cruel e o apoio à priorização por atrações amigas dos animais.

As principais descobertas gerais da pesquisa mostram que: 

  • 84% dos turistas internacionais concordam que o governo sul-africano deve priorizar o turismo amigo da vida selvagem ao invés da caça esportiva;
  • 74% dos turistas internacionais concordaram que fazer da caça esportiva um pilar fundamental das políticas, leis e práticas prejudicaria a reputação da África do Sul e 72% se sentiriam totalmente desestimulados a visitar o país;
  • 7 em cada 10 cidadãos sul-africanos concordam que seu país seria um destino turístico mais atraente se proibissem a caça esportiva;
  • 74% dos cidadãos sul-africanos concordam que a caça esportiva é inaceitável até que todas as alternativas de turismo amigo da vida selvagem não tenham sido esgotadas.

Percepção dos turistas brasileiros

De acordo com os últimos dados de movimentação turística internacional pré-pandemia da África do Sul, realizado em 2019, os brasileiros foram o oitavo maior contingente de visitantes estrangeiros - pouco mais de 77 mil turistas no ano.

Alguns resultados sobre como os brasileiros veem a caça esportiva são: 

  • Cerca de 75% dos brasileiros ouvidos acreditam que adoção da caça esportiva como um pilar da economia e da política de conservação da África do Sul prejudicará a reputação do país como líder de conservação na África;
  • 68% dos brasileiros se mostraram majoritariamente desestimulados a visitar um país que encoraja a caça esportiva como uma forma aceitável e sustentável de manejar suas populações de animais selvagens.

Sobre a implementação de alternativas que respeitem os animais, os dados são positivos:

  • 93% dos brasileiros se disseram amplamente favoráveis a santuários de vida silvestre - locais onde os animais são resgatados e recebem cuidados adequados por toda a vida;
  • 90% dos brasileiros são favoráveis à ideia de que governo sul-africano deve priorizar o turismo amigo da vida selvagem ao invés da caça esportiva como parte fundamental da economia e política de conservação do país;
  • 93% apoiam o turismo limitado à observação e fotografia dos animais em seus habitats naturais.

Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade da África do Sul

O documento preliminar do Departamento de Silvicultura, Pesca e Meio Ambiente procura criar uma nação próspera, que viva em harmonia com a natureza, onde a biodiversidade seja conservada para as gerações presentes e futuras - o que já é um ótimo começo.

Ainda sim, falta clareza ou compromissos tangíveis para acabar com o comércio global de animais silvestres, como: 

  • A caça esportiva;
  • A criação de leões em cativeiro;
  • E o uso de grandes felinos pela medicina tradicional.

Caçar animais é cruel e insustentável

Nós deveríamos proteger todos os animais selvagens - não comercializá-los, matá-los ou criá-los em cativeiro - e promover o turismo responsável e amigo dos animais.

Em vez de fechar os olhos para os horrores da caça esportiva e da exploração de animais silvestres, vamos encontrar alternativas éticas e que respeitem os animais para fornecer renda às comunidades e incentivos para proteger os animais - sem matá-los "em nome do esporte".

Junte-se a nós contra a caça esportiva

Ajude a prevenir tentativas de legitimar a cruel caça esportiva. 

Envie um e-mail para a Ministra das Florestas, Pescas e Meio Ambiente da África do Sul, Barbara Creecy, com seus comentários sobre a consulta pública sobre o uso da vida selvagem e manejo sustentável.

E-mail: whitepaper@dffe.gov.za

Veja abaixo uma sugestão de texto para o seu e-mail (em inglês).

Adicione sua voz à consulta pública

Veja abaixo uma sugestão de texto para o seu e-mail (em inglês*).