Abuso: animais silvestres sofrem maus-tratos em 12 dos principais zoos e aquários do mundo

30 de julho de 2019

Crueldade é praticada em locais filiados à associação que deveria zelar pelo bem-estar animal

Nossa mais recente investigação revelou que animais silvestres estão sofrendo maus-tratos para entreter turistas em atrações filiadas à WAZA (Associação Mundial de Zoológicos e Aquários).

Em 12 dos principais zoológicos e aquários do mundo que visitamos, os animais foram submetidos a situações cruéis e degradantes. Presenciamos cenas chocantes como tigres e leões sendo explorados em espetáculos de arena, golfinhos servindo de prancha para turistas e chipanzés de fralda forçados a guiar pequenas motos. Veja aqui o relatório completo (em inglês).

As diretrizes da WAZA afirmam que seus zoológicos e aquários afiliados não devem envolver animais “em shows, exibições ou experiências interativas nas quais eles executam comportamentos humilhantes e não naturais”. No entanto, nossa investigação mostrou que essa orientação não está sendo totalmente reconhecida e seguida. Em 75% das 1.200 atrações ligadas à WAZA, há, pelo menos, uma oferta de interação com animais.

Golfinho é usado como "prancha" em apresentação no Zoomarine, em Portugal.

A WAZA precisa agir pelos animais silvestres

Ao não fiscalizar e monitorar as atrações oferecidas por seus filiados, a WAZA está falhando em cumprir suas próprias diretrizes de bem-estar animal.

Estamos pedindo à associação que cumpra seu papel como aliança global e garanta que atividades cruéis e prejudiciais aos animais silvestres não aconteçam em nenhum zoológico ou aquário moderno.

Queremos que a WAZA comunique e esclareça suas diretrizes a todos os seus afiliados e revogue o status de membro de qualquer instituição que se recuse a cancelar atividades que exploram os animais.

Os turistas que visitam os locais que exibem o selo da WAZA precisam ter certeza de que não estão apoiando interações cruéis.

Sem uma ação urgente da WAZA para proteger os animais silvestres, o número de animais condenados ao cativeiro e sua a escala do sofrimento certamente aumentarão.

Em Puy du Fou, na França, leões são usados em shows de arena.

Como você pode ajudar

Embora nenhuma das instituições membros da WAZA no Brasil tenha representado preocupação em nossa investigação, os turistas brasileiros ainda podem tomar uma posição ao não visitar ou apoiar esses locais em outros países.

Até que a WAZA responda às nossas exigências ou esses locais melhorem drasticamente a forma como tratam os animais, evite visitar os seguintes locais:

África do Sul

  • Cango Wildlife Ranch
  • Mystic Monkeys & Feathers Wildlife Park

Austrália

  • Sea World

Canadá

  • Jungle Cat World
  • African Lion Safari

Estados Unidos

  • SeaWorld – San Antonio

Filipinas

  • Avilon Zoo

França

  • Zoo D’Amneville
  • Puy du Fou

Japão

  • Ichicara Elephant Kingdom

Portugal

  • Zoomarine

Singapura

  • Ilha dos Golfinhos (Resorts World Sentosa)

Compartilhe

WhatsApp