Aconteceu de novo: bebê golfinho morre após ser retirado do mar por banhistas na Argentina

27 de janeiro de 2017

Depois de ser usado como um acessório para selfies e tocado por um grupo de pessoas, o animal não resistiu

O caso aconteceu no último domingo na praia de São Bernardo, localizada a 300 Km da capital Buenos Aires.

De acordo com informações divulgadas pelo jornal La Capital, o filhote de golfinho foi capturado na praia por um grupo de turistas que queriam tirar fotos com ele. Mantido fora da água enquanto era fotografado e acariciado pelas pessoas, o animal não resistiu e acabou morrendo.

Em um vídeo publicado no YouTube, é possível ver as pessoas tocando golfinho.

É a segunda vez em menos de um ano que um bebê golfinho morre nas mãos de banhistas em praias da Argentina. Em fevereiro de 2016, um filhote da espécie franciscana (Pontoporia blainvillei), atualmente ameaçada de extinção, morreu por desidratação após ser retirado do mar e manuseado por uma multidão de pessoas.

A crueldade por trás da foto

Em situações como essas, os banhistas deviam ter devolvido o animal ao oceano, com ajuda das autoridades locais e profissionais, em vez de usá-lo como acessório para fotografias.

A morte trágica desse bebê golfinho mostra que algumas pessoas estão mais preocupadas em tirar fotos do que com o bem-estar dos animais.

Entenda por que uma 'selfie' é tão cruel.

Se você pode tocar, tirar selfies ou montar em um animal silvestre, provavelmente esse animal está sofrendo. Por isso, a World Animal Protection recomenda a todos que amam os animais que escolham observá-los na natureza, sem interferir em seu comportamento ou habitat.

Os animais silvestres pertencem à natureza e não devem sofrer em nome do entretenimento. 

Seja um turista amigo dos animais

A cultura das selfies com animais é promovida pela indústria do turismo de forma idealizada. Muitos turistas desconhecem as consequências negativas dessa prática para o bem-estar desses animais.

Desde 2014, a World Animal Protection tem exposto o sofrimento dos animais mantidos em cativeiro para entretenimento por meio da campanha “Silvestres. Não entretenimento”.

Junte-se ao nosso movimento. Baixe aqui o nosso guia rápido para saber como se tornar um turista amigo dos animais. Desta forma, você poderá nos ajudar a educar mais pessoas.

Se você pode tocar, tirar selfies ou montar em um animal silvestre, provavelmente esse animal está sofrendo.

Compartilhe