Ajudamos mais de 23.000 animais após inundações na Argentina

18 de julho de 2016

Ação coordenada pela World Animal Protection leva atendimento veterinário e medicamentos para cães, cavalos, bovinos e outros animais

Entre os sonhos de Rodrigo, de 8 anos, está o de se tornar veterinário. Ele ama os animais. O que o garoto não imaginava é que iria perder seu melhor amigo em uma inundação.

Raio, cavalo de Rodrigo, morreu de infecção nas vias respiratórias.

Foram 4 meses seguidos de enchentes em Villa Paranacito, na província de Entre Rios, na Argentina. Os pastos e as casas de centenas de famílias acabaram cobertas por metros e metros de água, ameaçando a saúde e a sobrevivência de milhares de animais.

A situação se tornou tão crítica que Rodrigo e sua família foram obrigados a se mudar várias vezes. A sua casa principal ficou debaixo de um metro e meio de água e o abrigo que construíram também acabou inundado.

O cavalo Raio não suportou os danos causados pela umidade e baixas temperaturas. Em Entre Rios, infelizmente, a realidade é dura: milhares de outros animais também correm risco de morrer se não receberem cuidados veterinários e medicamentos adequados.

Por isso, a World Animal Protection está coordenando ajuda a mais de 23.400 animais.

A nossa equipe de Manejo de Desastres somou seus esforços com aos do médico veterinário Laureano Bello, do município de Paranacito, da Fundação Argentina para o Bem-estar Animal e de organizações locais.

Cães, cavalos e bovinos – principalmente – irão receber alimentos, vitaminas, antibióticos, minerais e vermífugos para proteger a sua saúde e ajudá-los a se recuperar.

Veja abaixo galeria de fotos (clique na imagem para passar):

Inundaciones Argentina, nuestra ayuda

Unindo forças pelos animais

“Esperamos que nossa ajuda possa apoiar os proprietários de animais impactados, que estão se esforçando para reativar o metabolismo dos animais, reduzir o seu estresse e reforçar o seu sistema imunológico desde as enchentes”, relata Juan Carlos Murillo, gerente de resposta a desastres da World Animal Protection.

Um dos principais problemas é que, durante as enchentes, os cavalos e vacas acabam ficando tempo demais dentro d’água procurando plantas flutuantes para se alimentar e sobreviver. As sequelas começam a surgir agora: “animais com infecções nas patas, devido à umidade, e feridas causadas pelos escombros”, lamenta Juan Carlos.

Com a chegada do inverno, a nossa ajuda veio em um momento crítico. Os animais precisam recuperar seu sistema imunológico para que o frio não ameace novamente as suas vidas.

O jovem Rodrigo tem esperança de que sua família tenha outro cavalo em breve. Ele quer chamá-lo de Furacão. “O Raio era veloz e, por isso, se chamava assim. Este precisará ser forte e, por isso, vai se chamar Furacão”, explica o garoto.

Conforme a água abaixa em Entre Rios, o panorama muda cada dia mais e a esperança cresce.

Uma doação pode salvar vidas

Ao redor do mundo, todavia, desastres naturais continuam acontecendo sem qualquer aviso. O terremoto no Equador, as erupções de cinza na Costa Rica, as secas na Tailândia e na Etiópia são só alguns dos acontecimentos que colocaram em risco a vida de milhares de animais recentemente.

Doe para apoiar nosso trabalho: os fundos arrecadados serão destinados à proteção e ao socorro de animais afetados em catástrofes através de nosso trabalho contínuo de manejo de desastres.

Juntos, vamos mover o mundo para proteger os animais.

Foram quatro meses seguidos de enchentes em Villa Paranacito

Compartilhe

WhatsApp