Artistas se juntam a 350 crianças contra a exploração de animais na Amazônia

04 de janeiro de 2018

Alunos fazem parte da iniciativa “líderes de fauna” da Proteção Animal Mundial em região visitada por turistas para selfies com animais silvestres

A comunidade Vila São Pedro está na rota do chamado “turismo fast-food”. Na Amazônia, os turistas que querem ter uma experiência rápida com a natureza visitam comunidades próximas a Manaus, onde podem tirar fotos segurando animais silvestres. Isso faz com que preguiças, sucuris e outras espécies brasileiras sejam mantidas em cativeiro pelos moradores e plataformas comerciais da região.

Porém, recentemente, algo diferente aconteceu em Vila São Pedro.

Quatro artistas de Manaus estiveram na comunidade para pintar um grande mural na parede da Escola Jovino Coelho. A obra marca uma nova fase de proteção das 5 espécies mais exploradas no turismo local.  

O evento celebrou também as 350 crianças incríveis que se tornaram “Líderes de Fauna”, após meses de dedicação em iniciativa da Proteção Animal Mundial. 

Por que as crianças importam? 

O comércio de selfies não prejudica apenas as espécies retiradas da natureza para entreter turistas. A atividade também faz com que as crianças deixem a escola durante a alta temporada.

“Ao longo do projeto, identificamos que os turistas têm preferência por tirar fotos de animais nas mãos das crianças”, explica nossa consultora local, Renata Ilha.

Como estamos ajudando?

Para combater essa prática, a consultora da Proteção Animal Mundial e os professores da comunidade somaram esforços para desenvolver uma série de atividades educativas. Os alunos aprenderam sobre bem-estar animal, o comportamento e biologia das espécies, o ecossistema, a conservação da natureza e também sobre turismo sustentável.

Os três meses de trabalho nas salas de aula culminaram na 8ª Feira Cultural da escola.

No fim de novembro, os 350 alunos se dividiram em 13 grupos e convidaram a comunidade para mostrar o que aprenderam durante o projeto – incluindo o turismo com animais, espécies da Amazônia, espécies em risco de extinção e a necessidade de proteger os animais. O evento também contou com uma apresentação de teatro sobre a problemática do turismo na região, encenada pelos professores.

“Foi indescritível vê-los assumindo a posição de líderes de fauna nas suas comunidades e mostrando para toda população, de forma extremamente sensível e inteligente, como essa é uma prática destrutiva para os animais e as pessoas envolvidas”, se emociona Ilha.

Os primeiros Líderes de Fauna

Vila São Pedro é a primeira a se comprometer com a proteção dos animais na região. 

O conceito de “Líderes de Fauna” foi desenvolvido pelos próprios alunos e moradores da comunidade. Para homenagear o seu engajamento pioneiro, os artistas André Hulk, Denis LDO, Edwin Ribeiro e Sprok Monk vieram de Manaus especialmente para pintar um mural na escola.

 

"Agora nosso projeto está marcado nas paredes da escola e na mente dos alunos. O futuro da Amazônia é brilhante, porque essas crianças serão os indivíduos de mudança", comemora Renata Ilha.

Movendo o Instagram e 255 mil pessoas

Nosso projeto de engajamento comunitário faz parte da campanha "Silvestres. Não entretenimento".

Em outubro, a Proteção Animal Mundial divulgou uma investigação secreta na Amazônia e mais de 255.000 pessoas ao redor do mundo já se comprometeram a seguir o nosso Código da Selfie. Recentemente a Instagram, a maior plataforma de fotografias entre as redes sociais, também se junto a nós e anunciou uma mudança importante.

Faça parte desse movimento:

"O futuro da Amazônia é brilhante, porque essas crianças serão os indivíduos de mudança"

Compartilhe

WhatsApp