Calor excessivo causa sofrimento e pode matar animais de estimação

01 de abril de 2015

Você sabia que a temperatura dentro de um automóvel fechado pode subir 20 graus em 20 minutos?

Agora imagine se você estivesse usando um casaco de pele... Todo cuidado é pouco: deixar um animal de estimação dentro do carro pode lhe custar a vida. 

Diferentemente dos seres humanos, a maioria dos cães só consegue eliminar o calor quando ofega (respiração) ou com a ajuda de glândulas sudoríparas, que ficam nas almofadinhas de suas patas. Às vezes, porém, apenas ofegar não é suficiente e a temperatura corporal pode se elevar, especialmente se o animal tiver pelagem grossa. Se não for socorrido a tempo, o cão pode morrer em situações como essa. 

O excesso de calor pode ser identificado aos primeiros sinais de mal-estar ou quando o cão ofega de forma excessiva. Estes sintomas são comuns quando os animais ficam presos dentro do carro (ou em outros locais fechados) – mas também podem ocorrer em áreas externas, principalmente se não houver sombra ou água. 

Cuidados no carro

Prefira sempre deixar o seu animal em casa, em segurança. Se for imprescindível, restrinja a companhia dele a dias frescos, nublados ou frios. Quanto mais sol direto ou quanto maior o calor, mais perigoso.  

Estacione sempre na sombra e deixe as janelas entreabertas, de forma segura (sem que ele consiga fugir). Se não for possível, leve uma coleira junto e procure um lugar seguro para ele ser amarrado. Ele não deve ficar sozinho por mais do que poucos minutos. 

É importante deixar as janelas entreabertas para que o ar circule dentro do carro e o seu pet possa respirar tranquilamente. A temperatura no interior do veículo é sempre maior do que a temperatura do lado de fora, mesmo que você estacione na sombra, e as janelas abertas garantem a entrada de ar fresco. 

Dicas de primeiros socorros

Se por algum motivo, o seu cão estiver sofrendo com o excesso de calor, socorra-o imediatamente.  Veja como: 

  • Dê um banho no seu animal de estimação ou deixe cair água fresca (não gelada) sobre o seu corpo – especialmente no pescoço e na parte de trás da cabeça. Nunca deixe que a água entre em seu nariz ou boca.
  • Faça uma compressa fria na cabeça dele para baixar sua temperatura corporal.
  • Massageie as patas: isso ajuda na circulação do animal e reduz o risco de choque.
  • Conforme ele se recuperar, deixe que beba água fresca à vontade. Uma pitada de sal na tigela de água também ajuda o cão a recuperar os minerais que foram perdidos ao ofegar.
  • Procure atendimento veterinário imediatamente. O excesso de calor pode causar problemas que não são visíveis, como o inchaço do cérebro, insuficiência renal e a coagulação anormal do sangue.

Compartilhe

WhatsApp