Campanha de vacinação contra a raiva acontece até 2 de setembro em São Paulo

27 de agosto de 2018

São mais de 1.900 postos de vacinação espalhados pela cidade. Veja onde levar seu animal de estimação.

Até o dia 2 setembro, postos distribuídos na cidade de São Paulo irão vacinar cães e gatos contra a raiva gratuitamente. O atendimento funciona das 10 às 16 horas.

A vacinação é obrigatória para animais com mais de três meses de idade, mas é preciso estar atento a alguns cuidados:

  • Animais doentes e fêmeas prenhes não devem ser vacinados. Se você desconfiar de algum sintoma, consulte um médico veterinário da sua confiança;
  • Somente adultos capazes de conter os animais devem levá-los aos locais de vacinação;
  • Para evitar fugas e acidentes, os cães devem ser levados até o ponto de vacinação com coleira e guia; já os gatos, em caixas de transporte específicas;
  • No local de vacinação, evite o contato do seu animal com outros para que não ocorram brigas.

Para saber qual o endereço do posto mais próximo, você pode consultar a lista completa no site da Prefeitura (veja aqui).

Também é possível consultar os locais de vacinação por meio do aplicativo para smartphones desenvolvido pela equipe da Unidade de Vigilância em Saúde de São Miguel Paulista. Além das datas e endereços, o app também traz informações sobre a campanha, castração e RG animal.

Evitando o sacrifício desnecessário de milhões de animais

A raiva é uma doença viral fatal que afeta mamíferos de várias espécies. Cães e gatos podem ser infectados de diversas formas e, além de sofrerem com os sintomas, podem acabar transmitindo o vírus para os humanos.

A vacinação é necessária até mesmo para aqueles animais que vivem apenas dentro de casas ou de apartamentos, pois alguns animais transmissores da doença, como morcegos, podem circular no ambiente doméstico e serem caçados de gatos ou cães, infectando-os.

A prevenção da doença também evita o sacrífico desnecessário de cães e gatos. Em todo o mundo, milhões de animais são mortos a cada ano, em um esforço pouco eficaz para combater a disseminação da doença.

Por meio da vacinação, o Brasil tem controlado a raiva de forma eficiente e é um exemplo de que é possível controlar a doença de forma humanitária. “Mas, apesar da doença estar sob controle, precisamos continuar vacinando nossos animais”, afirma Rosangela Ribeiro, Gerente de Programas Veterinários da Proteção Animal Mundial. Depois de anos sem registros da doença no país, foram confirmadas 18 mortes por raiva humana nos últimos dois anos, 12 delas somente em 2018.

Ajude a combater a raiva e a salvar vidas. Vacine seu animal de estimação e compartilhe essas informações com seus amigos e familiares.

 

Foto: Edi Alves - Unidade de Vigilância em Saúde de São Miguel Paulista, São Paulo.

Compartilhe

WhatsApp