Cão faz amizade com segurança do Parque Olímpico e é adotado

13/09/2016

“Foi ele que me escolheu”, disse o guarda da BRT sobre o vira-lata Maneirinho

"Se cada um puder fazer um pouquinho, cuidando de um e evitando que se percam ou que sejam jogados na rua, que tenham crias demais... Já ajuda”.

E foi mesmo. Em seu primeiro dia na plataforma em frente ao Parque Olímpico, o segurança Célio Bernardo se surpreendeu com uma companhia incomum: um cachorrinho preto.

Durante três meses, os seus turnos foram alegrados pelo simpático vira-latinha. Tão simpático que Célio o apelidou de “Maneirinho”.

“É um cachorro maneiro de se lidar, tranquilo. Um cachorro gente boa”, explica.

Os dois logo se tornaram amigos. Maneirinho estava sempre lá e o segurança começou a trazer comida para ele – incluindo almoço e janta! –, além de água fresquinha para amenizar o calor do Rio de Janeiro.

Até que, um dia, o Maneirinho não apareceu.

Resgate e atendimento veterinário

O cãozinho havia sido encontrado por uma das equipes de resgate da Rio 2016 enquanto andava no acostamento de uma via movimentada, perto da plataforma da BRT.

O resgate faz parte de uma ação do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, em parceria com a World Animal Protection, para proteger os animais durante o evento.

Assim como Maneirinho, dezenas de outros cães e gatos abandonados foram resgatados nos últimos meses pelo Comitê Organiza para receber tratamento veterinário – e uma chance para serem adotados.

“Eu trabalho por escala: dia sim, dia não. Então, o meu colega me avisou que tinham ido lá [no dia anterior] e capturado ele, levado para tratar, vacinar”, lembra Célio. “E foi quando eu decidi trazer ele para casa”.

O segurança diz que pensou em como Maneirinho se alegrava toda vez que ele chegava na estação da BRT. “Pensei comigo: eu não escolhi ele, ele me escolheu. Me escolheu para dar um lar para ele”.

Um final feliz

Avisado por seu colega, Célio logo entrou em contato com a equipe de resgate e se voluntariou para adotá-lo. O Maneirinho estava em uma das clínicas veterinárias parceiras da Rio 2016 – onde foi vacinado, vermifugado e castrado, antes de ir para seu novo lar.

Localizada em Nova Iguaçu, a casa de Célio também é lar para outros dois cães simpáticos: o Cebolinha e o Floquinho. Ambos foram resgatados da rua pelo próprio segurança.  

“É uma coisa muito difícil poder abrigar todos eles, né?”, lamenta Célio, “Mas se cada um puder fazer um pouquinho, cuidando de um e evitando que se percam ou que sejam jogados na rua, que tenham crias demais... Já ajuda”.

Assim que chegou na casa, Maneirinho já ficou à vontade e foi deitando na porta da frente. O Célio abriu um sorriso: “aqui ele vai ter espaço para viver do jeito dele: tranquilão”.

Quer adotar um animal resgatado na Rio 2016?

Nem todos os cães e gatos resgatados durante as Olimpíadas e Paralimpíadas têm a sorte de ter amigos como o Célio. Conheça aqui nossos incríveis cães, como Apolo, Bolt, Phelps e outros campeões que precisam de um lar. Mude a vida desses cães!

Ou entre em contato com nossa equipe: info@worldanimalprotection.org.br