Cãozinho paraplégico vence concurso “Animal não é brinquedo” da World Animal Protection

21 de janeiro de 2016

Quase 4 mil pessoas curtiram a foto de Bart na página da World Animal Protection, garantindo-lhe o primeiro lugar entre os 30 finalistas

A competição não foi fácil: recebemos mais de mil fotografias de todo país e nossa comissão julgadora teve que aumentar o número de finalistas para não deixar tantos cães e gatos encantadores de fora. A decisão foi então para voto popular. “Difícil escolher um só” ou "Votei em todos", diziam muitos dos comentários em nossa página.

Ainda assim, um cão se destacou.

Sorridente e com a placa da campanha “Animal não é brinquedo” no pescoço, o vira-latinha Bart conquistou o coração do público e à meia-noite desta quarta-feira (20) a sua foto liderava a competição. Foram quase 4 mil votos.

Como prêmio, o brincalhão e carinhoso Bart receberá um kit da World Animal Protection. Entrevistamos a sua tutora Nathalia Moreno, de 29 anos, e descobrimos um pouquinho mais sobre o vencedor. Confira!

A história do Bart

“O Bart é minha maior inspiração”, começa Nathalia.

Ela conta que o filhote paraplégico foi resgatado em agosto perto da Rodovia Dutra, em Guarulhos (SP). “Não tinha como virar as costas para ele”, diz. Nathalia levou Bart para casa e no dia seguinte, a batalha dos dois começou.

Os primeiros exames apontaram uma lesão na segunda vértebra lombar que o impedia de andar normalmente. O ferimento era característico de pauladas ou chutes, alertou o veterinário. Desde então, Bart já operou a coluna, venceu uma infecção grave e encarou fisioterapia, aplicação de células tronco, acupuntura e hidroterapia.

“Ele tem reflexos na pata, o que nos dá grandes esperanças de voltar a andar”, se alegra Nathalia.

Melhor a cada dia

Para ajudar seu cãozinho, Nathalia criou a página Levanta Bart.

Assim, os seguidores podem contribuir com o tratamento (por doações) e acompanhar vídeos do seu desenvolvimento. Graças ao incentivo de todos e à dedicação de Nathalia – que não perde uma consulta ao veterinário e troca as fraldas dele a cada 3 horas –,o Bart hoje pode levar uma vida mais saudável e feliz.

“É muito cansativo, mas recompensador em todos os sentidos e me torna uma pessoa melhor a cada momento”, garante ela.

Animais não são descartáveis

Agora a Nathalia quer usar a página para ajudar outros animais. Para ela, campanhas como a “Animal não é brinquedo” da World Animal Protection ajudam a conscientizar sobre guarda responsável.

Animal não é brinquedo: veja as 30 fotos finalistas.

“Acho uma campanha muito importante. As pessoas precisam ter a real noção do que é ter um animal, não é brincadeira: a pessoa tem uma vida em suas mãos. Não é descartável em hipótese alguma”.

Atualmente, a Nathalia está ajudando outros 5 cães a encontrarem um lar. E atenta: “Eles estão para adoção justamente porque as pessoas descartaram como se fossem um brinquedo velho. Descartam por uma viagem, por estarem velhos, por terem uma deficiência, por terem crescido".

"Tudo isso é inaceitável quando falamos de uma vida”, finaliza.

“Ter um animal não é brincadeira: a pessoa tem uma vida em suas mãos. Não é descartável”

Compartilhe

WhatsApp