Concurso premiará faculdades que substituem o uso prejudicial de animais em aula

21/09/2015

Estendeu-se o prazo de inscrição: ainda há tempo!
Três cursos de medicina veterinária ou zootecnia da América Latina serão selecionados pela World Animal Protection para receber modelos e simuladores para usar em sala

Os métodos humanitários são alternativas educacionais que não prejudicam os animais ou que substituem por completo o seu uso em aula

Todos os anos, milhares de animais são usados para fins educacionais em cursos superiores. O concurso "Métodos substitutivos ao uso prejudicial de animais no ensino humanitário da Medicina Veterinária e Zootecnia na América Latina" quer premiar professores preocupados com o bem-estar desses animais e que usem alternativas éticas.

Agora o prazo para inscrição vai até 15 de novembro de 2015.

Os autores das melhores e mais inovadoras propostas receberão da World Animal Protection um conjunto de modelos e simuladores da empresa Recue Critters®, além de ossos sintéticos da Nacional Ossos®. Como prêmio, também terão os seus projetos publicados e divulgados em toda América Latina.

O concurso é uma iniciativa da World Animal Protection. Conta com o apoio da PANVET - Associação Panamericana de Ciências Veterinárias; da Federación Panamericana de Facultades y Escuelas de Ciencias Veterinarias; e do CFMV - Conselho Federal de Medicina Veterinária.

O que são métodos humanitários?

Frequentemente, nos cursos de medicina veterinária e zootecnia, o uso de animais em sala é feito de forma prejudicial. Isto significa que esses animais são submetidos a algum tipo de dor, estresse físico e/ou psicológico, privados de suas funções biológicas ou mortos mesmo para fins didáticos.

Os métodos humanitários são alternativas educacionais que não prejudicam os animais. Entre elas estão os simuladores (realidade virtual), manequins, impressoras 3D, vídeos de treinamento cirúrgico, técnicas de pintura corporal e uso de cadáveres de origem ética.

Como se inscrever

As propostas devem ser enviadas por professores que já utilizam métodos alternativos e que lecionam em países da América Latina.

Leia o regulamento completo e inscreva-se aqui.

Os projetos serão avaliados por um comitê de especialistas em bem-estar animal e/ou pedagogia e representantes da World Animal Protection e da PANVET. Os vencedores serão anunciados no dia 15 de dezembro de 2015 no site brasileiro e latino-americano da World Animal Protection.