Conheça os vencedores do concurso “Métodos Substitutivos ao Uso Prejudicial de Animais no Ensino” da World Animal Protection

16 de dezembro de 2015

Participantes de toda América Latina enviaram propostas inovadoras para acabar com a crueldade em sala de aula

A World Animal Protection anunciou, nesta quarta-feira (16), os três vencedores do nosso concurso "Métodos substitutivos ao uso prejudicial de animais no ensino humanitário da Medicina Veterinária e Zootecnia na América Latina"

Uma comissão julgadora selecionou as três propostas mais inovadoras, enviadas por professores que já promovem um ensino ético em cursos como Medicina Veterinária e Zootecnia.

O prêmio (veja aqui) inclui manequins e modelos ósseos de animais, além de simuladores que substituem o uso prejudicial de animais em aula.

Conheça abaixo os vencedores!

1º lugar

Praticando a Técnica Cirúrgica de A à Z: diérese, hemostasia e síntese em cadáveres preservados

Premiada: Profª. Dra. Julia Maria Matera

Disciplina: Técnica Cirúrgica

Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - Universidade de São Paulo.

Descrição: Conjunto de técnicas pedagógicas substitutivas que permitem o ensino e treinamento de diferentes técnicas cirúrgicas e seus respectivos tempos  (diérese, hemostasia e síntese) sem o uso de animais vivos. Desenvolvimento de cadáveres preservados pela solução de Larsen modificada e cadáveres preservados que simulam sangramento por meio de bombeamento  de sangue artificial, permitindo o também o o aprendizado e treinamento de  técnicas hemostáticas

2º lugar

Empleo de maquetas como recurso pedagógico, para la intubación oro traqueal y ventilación a presión positiva en la enseñanza  de la anestesiología veterinaria.

Premiado: Prof. Pablo Otero

Disciplina: Anestesiologia

Instituição: Facultad de Ciencias Veterinarias de la Universidad de Buenos Aires. 

Descrição: Desenvolvimento e aplicação de um modelo constituído por um crânio, com a reprodução das vias aéreas superiores, para treinamento de intubação endotraqueal e manobras de ventilação e pressão positiva em cães.

3º lugar

Modelo de sondagem uretral em cadela

Premiada: Profª. Simone Tostes de Oliveira Stedile

Disciplina: Semiologia Veterinária

Instituição: Faculdade de Medicina Veterinária - Universidade Federal do Paraná

Descrição: Desenvolvimento de modelo artificial mimetizando trato gênito-urinário de cadela para ensino e treinamento de sondagem uretral em aulas de semiologia.

Critérios de avaliação

As três propostas foram escolhidas seguindo critérios pré-estabelecidos, levando em consideração: a originalidade do método; a inovação; o impacto do uso deste método substitutivo no corpo docente e no corpo discente; a eficácia pedagógica e possiblidade de replicação em outras escolas; e principalmente o impacto na redução e/ou eliminação do uso prejudicial de animais no ensino da medicina veterinária.

Veja nosso guia de alternativas humanitárias no ensino.

Sabemos que o ganho de habilidades por parte dos estudantes depende de ensino e treinamento adequado e que, muitas vezes, exige práticas repetitivas em animais. Por outro lado, estas práticas podem infligir dor e sofrimento.

Por isso, é necessário criar métodos substitutivos de qualidade, que garantam uma eficácia pedagógica e que possam ser replicados em qualquer ambiente acadêmico.

As práticas vencedoras demostraram ser relevantes, eficazes e viáveis; pois mimetizam praticas clínicas, cirúrgicas e semiológicas relevantes para a formação do futuro médico veterinário.

Agradecimentos

Parabenizamos os docentes que desenvolveram tais métodos e que puderam servir de exemplo dentro e fora de seus ambientes acadêmicos. Esperamos que, agora, possam também servir de exemplo a outros colegas em diferentes regiões e países. 

A World Animal Protection gostaria ainda de parabenizar todos os participantes pelos trabalhos criativos, inovadores e que colaboram diariamente para evitar o sofrimento dos animais, evitando que estes sejam utilizados de forma prejudicial em salas de aula. Promovendo, assim, um ensino ético e humanitário da medicina veterinária em nosso continente. 

Foram inscritos trabalhos criativos, inovadores e que colaboram diariamente para evitar o sofrimento dos animais nas faculdades da América Latina

Compartilhe

WhatsApp