Do javali ao porco: doze fatos que te farão pensar

30 de junho de 2017

Você sabia que, desde o século XVIII, os porcos deixaram de ser criados em liberdade para serem confinados em gaiolas e galpões?

Não? Você não está sozinho: duas em cada três pessoas não sabem como os animais de fazenda são criados.

Conheça mais sobre como os porcos foram domesticados ao longo dos anos e entenda e porque é tão importante que eles sejam criados com padrões de bem-estar animal:

1. Junto com o cachorro, a cabra e a orelha, o porco foi um dos primeiros animais a serem domesticados pelos humanos.

2. Seus antepassados são o javali (Sus scrofa) e o javali asiático (Sus vitatus), mamíferos presentes na Europa, Ásia, África e América.

3. É muito fácil distinguir o porco doméstico (Sus scrofa domesticus) do javali. Porém, entre os animais das duas espécies, há muitas variações de tamanho, pelagem e cores.

4. O javali é uma espécie nativa da América, embora esteja presente em quase todo o mundo. Foi introduzido de forma não regulamentada em alguns países para prática da caça ao estilo europeu

Os porcos são mais inteligentes do que muitas pessoas pensam!

5. Os porcos domésticos compartilham muitas características com o javali: ambos são altamente sociáveis, formam grupos matriarcais e amam os banhos de lama para regular a temperatura corporal.

6. Ser um animal onívoro foi muito importante para que o porco evoluísse junto com os humanos. Isso significa que ele pode se alimentar de pastos, raízes, tubérculos, grãos e de outros animais. Sua grande capacidade de adaptação foi fundamental em épocas de escassez de alimentos, como durante grandes expedições e guerras.

7. O porco foi domesticado há aproximadamente sete mil anos na Ásia menor e no centro da China. Desses locais, ele acompanhou os primeiros agricultores que imigraram da Ásia menor para a Europa e da China para o interior da Ásia.  

8. A espécie chegou à América com os primeiros exploradores e conquistadores. As expedições de Colombo, que tiveram início em 1493, levou a espécie para Colômbia, Venezuela, Peru, Equador e República Dominicana. Em 1532, o explorador Martin Afonso de Souza trouxe o animal ao Brasil.

9. A domesticação dos porcos foi muito mais rápida na China do que na Europa. Lá, esses animais já eram mantidos presos em recintos desde o período Neolítico.

10. Na Europa, os porcos domésticos andavam livremente no campo até o começo da idade média.

Ajude-nos a melhorar a vida dos porcos no Brasil: assine nossa petição

11. Com a revolução industrial, menos pessoas podiam criar seus próprios animais. Isso deu origem a produção intensiva de porcos, que passaram a ser confinados e submetidos a mutilações. O comportamento natural da espécie foi deixado de lado.

12. Em liberdade, os javalis podem procurar por comida, andar em grupos e brincar. Essa não é a realidade em que vivem os porcos domésticos criados sistemas de produção intensiva.

Os porcos domésticos criados em sistemas intensivos vivem em ambientes muito diferentes. Galpões sem feno, jaulas estreitas para as porcas e quase nada para se distrair. Isso causa  estresse aos animais, levando a brigas entre eles e, consequentemente, o surgimento de lesões.

Esses animais também são submetidos a práticas ultrapassadas e desnecessárias: sem anestesia, são castrados e têm suas orelhas e rabos cortados.

Quarenta e dois milhões de porcos vivem nessas difíceis condições no Brasil. Junte sua voz às de milhares de pessoas que querem uma mudança nessa triste realidade.

Peça para o Ministério da Agricultura que melhore a vida dos porcos com a criação de normas claras sobre como eles devem ser tratados nos sistemas de produção.

Mude a vida dos porcosassine a petição.

Compartilhe

WhatsApp