Estamos nas Filipinas para proteger os animais após erupção do vulcão Mayon

29 de janeiro de 2018

O vulcão Mayon está em atividade desde 13 de janeiro e milhares de animais estão em perigo, nossa equipe está lá para resgatar o maior número possível de animais

Por causa da atual atividade vulcânica, o governo pediu evacuação imediata das pessoas que estivessem a um raio de 8 quilômetros do vulcão, mas os animais não faziam parte desse plano e precisam da nossa ajuda.

Mesmo fora da zona de perigo, os animais sofrem com queimaduras e outros ferimentos, resultado da inalação ou ingestão de cinzas.

Nossa oficial de ligação em desastres, Dra. May Christine Espiritus e sua equipe estão em campo neste momento para coordenar a ajuda e tratamento destes animais.

O vulcão Mayon continua a lançar grandes bombas de lava, rochas fundidas e cinzas no ar. Foto: Jeremias Espiritu / Proteção Animal Mundial

Relatório de campo – Dra. May descreve a situação:

"Hoje evacuamos um total de 215 animais e tratamos alguns dos animais doentes, dando-lhes vitaminas para ajudar contra as infecções e estresse causado pelo desastre.

Ainda há mais animais para serem evacuados, mais especificamente nas áreas onde as quedas de cinzas são frequentes. Os animais dessas regiões enfrentam grande perigo. A grama que lhes serve de alimento não pode ser comida, pois ingerir a grama com cinzas vulcânicas é extremamente perigoso para a saúde deles.

Outro problema é que, apesar do Departamento de Agricultura fornecer alimentos concentrados, os animais não estão comendo. Eles não entendem que a grama oferece risco e preferem consumir a vegetação ao alimento concentrado. Para solucionar isso, podemos incluir uma espécie de "melaço" nos alimentos oferecidos para torná-los mais palatáveis aos animais.

Infelizmente, o Departamento Provincial de Veterinária local não tem orçamento para o resgate dos animais, pois o único recurso que tinha já foi usado no centro de evacuação para humanos. Por isso, a ajuda que recebemos da Proteção Animal Mundial é fundamental para salvar a vida desses animais”.

Dra. May e sua equipe tratando animais afetados pela erupção do vulcão Mayon. Foto: Jeremias Espiritu / Proteção Animal Mundial

O que estamos fazendo?

A Dra. May e sua equipe estão coordenando um plano para resgatar os animais que ainda estão nas zonas de perigo, diretamente com o Departamento Provincial de Veterinária.

Nosso trabalho será tratar os animais feridos e fornecer os medicamentos para o combate de infecções e outras doenças.

Esse suporte é fundamental para que os quase 2.000 animais – entre eles, vacas, búfalos, cães e outros animais domésticos – sejam protegidos dos danos causados pelas erupções do vulcão Mayon.

Ainda há riscos

As pessoas da região estão preocupadas, com medo da possibilidade de uma erupção maior e ainda mais perigosa. Há também a previsão de chuvas intensas se aproximando, com a possibilidade de inundações e deslizamentos de lama.

Graças aos nossos colaboradores, podemos agir rapidamente em favor dos animais afetados nas zonas de desastres. Neste momento, também estamos trabalhando com os efeitos do Ciclone Ava, em Madagascar, e da erupção do vulcão Ambae, em Vanuatu.

Quer acompanhar nosso trabalho? Siga a Proteção Animal Mundial no Facebook ou Instagram.

Imagem principal: Dra. May visita a área do desastre para tratar os animais afetados pela erupção. Foto: Jeremias Espiritu / Proteção Animal Mundial

"Hoje evacuamos um total de 215 animais e tratamos alguns dos animais doentes" – Dra. May
Categorias: 

Compartilhe

WhatsApp