Estamos resgatando 16.000 animais após inundações na Costa Rica

06 de agosto de 2018

Estamos correndo contra o tempo para socorrer milhares de cães, gatos, vacas e cavalos, vítimas das inundações na região de Limón

Nossa equipe está na Costa Rica para oferecer atendimento veterinário de emergência e alimentação aos milhares de animais que estão em estado de vulnerabilidade em Limón.

Estamos trabalhando com apoio de oficiais do Serviço Nacional de Saúde Animal da Costa Rica (SENASA).

A prioridade agora é salvar as vidas desses animais, reduzir o seu sofrimento e ajudar a melhorar a saúde e qualidade de vida deles, à medida que as inundações forem passando. Ao mesmo tempo, devemos garantir benefícios a longo prazo para esses animais – para que eles se recuperem adequadamente.

Nossa equipe está levando alimento e atendimento veterinário para os animais

Estamos muito gratos pelos esforços incansáveis do SENASA ao trabalhar conosco em campo, porém, esperávamos que a organização liberasse o Fundo Veterinário de Emergência (EVF – Emergency Veterinary Fund) para que mais animais pudessem ser salvos.

Felizmente, a Defesa Civil da Costa Rica entrou em cena e ofereceu auxílio monetário, mas isso aconteceu só duas semanas depois do desastre. Pelo bem dos animais, precisamos garantir que futuramente o financiamento seja disponibilizado assim que necessário.

Ilhados e sem alimento

Juan Carlos, de 60 anos, é habitante da região afetada pelo desastre e tutor de diversos animais. Ele cuida de mais de 100 animais – entre vacas, galinhas e porcos –, além de 5 cachorros e um gato. Algumas de suas vacas estão cercadas pela enchente, inalcançáveis e em intenso sofrimento.

Juan alimenta uma de suas vacas, chamada "Careta", com a ração que oferecemos

“Os animais mais afetados são os que não conseguimos mover. As vacas que estão presas na enchente precisam atravessar lama e água para tentar comer os poucos pedaços de grama que conseguem alcançar”, lamenta Juan Carlos.

“Tirei meus cachorros da água”

O vizinho de Juan Carlos, Santos Beteta, de 75 anos, também precisou salvar seus animais. “Tirei meus cachorros da água, coloquei todos eles em cima da minha cama, os enxuguei com uma camiseta e fiquei abraçado com eles ali”, conta Santos.

Santos conversa com um dos seus cães, o simpático Bobo

Papito Lindo, outro cão resgatado por Santos, recebe alimento

Para Juan e Santos, a ajuda que fornecemos aos seus animais foi fundamental e ambos se mostraram muito agradecidos. “O que vocês trouxeram aqui para nossos animais e para nós, como seus donos, é uma benção. Eu digo do fundo do coração: obrigado!”, acrescenta Juan.

Os animais contam com a nossa ajuda

Proteger pessoas é prioridade em situações de desastre – mas os animais também precisam de socorro. O impacto de um desastre é devastador para eles. É de extrema importância que os animais recebam atenção imediata, para que o sofrimento deles seja minimizado.

Dr. Servio Vasquez, da Proteção Animal Mundial, examina cão na comunidade de Parismina

Siga a Proteção Animal Mundial nas redes sociais para receber atualizações. E saiba mais sobre nosso trabalho em situações de desastres.

“O que vocês trouxeram aqui para nossos animais e para nós, como seus donos, é uma benção. Eu digo do fundo do coração: obrigado!”
Categorias: 

Compartilhe

WhatsApp