Guatemala: estamos correndo para salvar milhares de animais após erupção do Vulcão de Fogo

08 de junho de 2018

Bois, porcos, cavalos e galinhas são alguns dos animais que lutam para sobreviver. Estamos fornecendo alimentos, medicamentos e abrigos de emergência

A erupção do Vulcão de Fogo, localizado a 43 km da capital do país, espalhou um rio de lava incandescente e densas nuvens de fumaça num raio 10 km, deixando aldeias enterradas sob cinzas vulcânicas e lama.

Até o momento, cerca de 200 pessoas estão desaparecidas e mais 110 morreram. No total, mais de 1,7 milhão de guatemaltecos foram afetados pelo desastre.

O número dos animais atingidos, porém, é desconhecido. Dos que sobreviveram, muitos estão gravemente feridos, doentes e sem acesso a comida ou água.

Como muitas pessoas evacuaram o local e foram para abrigos com seus animais, estamos nesses locais oferecendo ajuda.

“Neste momento, nosso trabalho é ajudar os animais em extrema necessidade. Primeiro, vamos assegurar que os animais dos abrigos estejam totalmente amparados e seguros. Depois, iremos correr para resgatar os que foram deixados para trás”, explica Gerardo Huertas, nosso diretor global de gerenciamento de desastres.


Morador abraça seu cão depois de resgatá-lo perto do Vulcão de Fogo, em Escuintla. Uma erupção vulcânica enviou lava às comunidades rurais, matando dezenas enquanto equipes de resgate lutavam para alcançar as pessoas onde casas e estradas foram carbonizadas e cobertas por cinzas (AP Photo/Luis Soto).

Dificuldade de acesso

Por questões de segurança e riscos de erupções secundárias, algumas aldeias afetadas estão interditadas.

Nossa equipe de desastres está trabalhando com voluntários da Fundação Equino Sano, entidade sem fins lucrativos, para ter acesso à zona do desastre e ajudar o maior número possível de animais domésticos e de fazenda.


Um policial carrega uma galinha coberta de cinzas na aldeia de San Miguel Los Lotes, em Escuintla, um dia depois da erupção do vulcão Fuego. AFP / Johan ORDONEZ.

Lutando juntos

A comunidade local está trabalhando duro para salvar pessoas e animais e estamos lutamos ao lado deles, fazendo tudo o que podemos.

Assim que ajudarmos os animais sobreviventes e seus tutores a se recuperarem, iremos avaliar as necessidades mais amplas e de longo prazo junto ao governo do país, para que os animais sejam mantidos em segurança em futuras ocorrências.

Seguiremos publicando atualizações da situação.
 

 

Foto do topo: Bombeiro voluntário resgata cão da zona do desastre perto do Vulcão de Fogo, em Escuintla, na capital do país (AP Photo / Moises Castillo).

“Neste momento, nosso trabalho é ajudar os animais em extrema necessidade. Primeiro, vamos assegurar que os animais dos abrigos estejam totalmente amparados e seguros. Depois, iremos correr para resgatar os que foram deixados para trás”
Categorias: 

Compartilhe

WhatsApp