Katy Perry entra na onda das selfies cruéis e posa com filhote de leão no México

09 de maio de 2018

Cantora usou o argumento de que queria conhecer de perto os animais que inspiraram seu hit ‘Roar’, mas deletou as fotos após a polêmica

Antes de serem apagadas, as imagens compartilhadas nas redes sociais da celebridade mostravam Katy Perry e sua equipe interagindo com felinos adultos através dos vidros das suas jaulas, brincando, imitando-os e batendo no vidro para chamar a atenção dos animais.

Um dos momentos mais críticos da visita foi quando leões e outros filhotes foram disponibilizados para entretenimento da estrela e de sua equipe.

Foto: Katy Perry/Instagram

“Lugares que apresentam uma falsa vida silvestre sustentam essa indústria sórdida de entretenimento. Não seja enganado por ‘pseudo-santuários’. Se você puder montar, abraçar ou tirar fotos com animais silvestres, é cruel. Jamais faça algo do tipo, não importa quantos likes isso renderá nas suas redes sociais”, comenta Cassandra Koenen, da Proteção Animal Mundial.

Essa tendência nas redes sociais impulsiona o sofrimento e a exploração de alguns dos animais mais emblemáticos do mundo. Enquanto organização, ficamos profundamente sentidos ao ver outra celebridade posando com animais silvestres e alimentando ainda mais esse sofrimento.

225 mil pelo fim das selfies cruéis

E não estamos sozinhos – mais de 255.000 pessoas ao redor do mundo concordam que a exploração de animais para selfies precisa acabar.

Elas assinaram o nosso Código da Selfie e se comprometeram a praticar um turismo responsável. Até mesmo o Instagram se juntou à nossa campanha e passou a alertar seus usuários sobre o sofrimento imensurável que essas fotos podem causar a milhares de animais silvestres.

Junte-se a nós e a milhares de pessoas que já assumiram esse compromisso ético com os animais: 

"Se você puder montar, abraçar ou tirar fotos com animais silvestres, é cruel"

Compartilhe

WhatsApp