Pangolins: vídeo expõe a dolorosa realidade desses adoráveis animais

12 de dezembro de 2018

Denúncia filmada pelos nossos investigadores mostra o terrível momento de captura e morte de um pangolim para extração de suas escamas

Nossa equipe de investigação estava em Assam, na índia, quando flagraram o momento exato em que caçadores encontram uma pangolim indefesa, sozinha e assustada, bem como todo o processo de tortura, morte e extração das escamas.

Escamas de pangolim são vendidas no mercado negro por possuírem supostas propriedades medicinais – o que já foi desbancado pela ciência –, especialmente na China e no Vietnã. Isso impulsionou a caça e comércio ilegal, além de colocar todas as espécies de pangolim em alto risco de extinção.

Em parceria com a Unidade de Pesquisa em Conservação da Vida Selvagem da Universidade de Oxford (WildCRU), completamos um estudo de 2 anos sobre as práticas de caça tradicional na região de Assam.

AVISO: O VÍDEO ABAIXO CONTÉM CENAS FORTES

No vídeo, a pangolim tenta se esconder em uma árvore oca enquanto os caçadores tentam puxá-la pela calda, usam machados para cortar a árvore e, por não conseguirem retirá-la à força, ateiam fogo na árvore para fazer a pangolim sair.

Sufocada e quase sem consciência, a pangolim é pega pelos caçadores ao tentar sair da árvore. Então, é colocada em um saco e levada para uma cabana onde é espancada com um facão e colocada ainda viva e brutalmente ferida em água fervente.

Pangolins são os mamíferos mais traficados do mundo

Existem 8 espécies de pangolim, também conhecidos como “tamanduás escamosos”, 4 na Ásia e 4 na África. Eles são os únicos mamíferos cobertos de escamas, que os defendem contra predadores.

Embora haja cobertura midiática sobre o comércio ilegal de pangolins, nossas filmagens expõem quanta crueldade e dor esses animais gentis enfrentam antes de virarem meras mercadorias.

“Essa filmagem destaca que a caça de pangolins não é apenas uma questão de conservação, mas uma preocupação devastadora para o bem-estar animal. Não podemos permitir que tamanha crueldade continue sendo praticada”, diz Neil D’Cruze, nosso Gerente Global em Vida Silvestre.

Estima-se que mais de um milhão de pangolins tenham sido retirados da natureza somente entre os anos de 2000 e 2013.

Saiba mais sobre esse terrível comércio no nosso relatório inédito (em inglês).

Precisamos combater o tráfico ilegal

Além das supostas propriedades curativas, as escamas de pangolins também são usadas como enfeites em rituais e para confecção de joias. Em alguns países, até mesmo a carne de pangolim é considerada uma iguaria.

Tal crueldade é injustificável e a prática não é sustentável de forma alguma. O número da pangolins na natureza já despencou. Apesar de ser uma atividade momentaneamente rentável para as comunidades locais, não vai durar muito”, diz o professor David Macdonald, do departamento de Zoologia da Universidade de Oxford.

Para acabar com essa crueldade, precisamos inibir o comércio ilegal de escamas ou partes de pangolins. Por isso, estamos pedindo:

  • Aplicação mais severa das leis nacionais e internacionais;
  • Que removam os pangolins da Farmacopeia da República Popular da China – o manual de medicina tradicional para a indústria;
  • Investimento e promoção de alternativas herbáceas e sintéticas;
  • Esforços conjuntos e coordenados de governos, ONGs e da comunidade tradicional de medicina asiática para eliminar a demanda dos consumidores por medicamentos asiáticos tradicionais baseados em pangolim, particularmente na China e no Vietnã;
  • Apoio a meios de subsistência alternativos, erradicação da pobreza e programas de educação dentro das comunidades rurais onde quer que pangolins sejam encontrados globalmente.
"A caça de pangolins não é apenas uma questão de conservação, mas uma preocupação devastadora para o bem-estar animal"
Categorias: 

Compartilhe

WhatsApp