Proteção Animal Mundial alerta sobre a pesca fantasma na Marcha pelos Oceanos

11 de junho de 2018

Unimos forças com diversas organizações e fomos às ruas no Rio de Janeiro para conscientizar sobre o perigo da poluição plástica

Foto do topo: Ricardo Gomes / WWF Brasil

Milhares de pessoas marcharam pelos oceanos ao redor do mundo, neste sábado (9). A Proteção Animal Mundial participou da edição brasileira do evento – realizada no Rio de Janeiro – e levantou a bandeira dos animais marinhos, alertando sobre a ameaça da pesca fantasma.

Entre as cidades que também sediaram a Marcha pelos Oceanos estão Nova Iorque, Londres e Dublin.

As manifestações reuniram organizações não-governamentais, ativistas e cidadãos dispostos a lutar contra a poluição plástica no mar. No Brasil, uma caminhada da Praia do Leme até Copacabana contou com a presença também da WWF, Instituto Mar Adentro, Sea Shepherd e ONU Meio Ambiente.

“Foi muito bom poder encontrar tantas pessoas e organizações, unir forças e agir em conjunto contra um problema tão sério quanto esse. Cada um de nós tem um papel fundamental no combate à pesca fantasma”, conta Thaís Vignoli, que representou a Proteção Animal Mundial na caminhada.

Diversas atividades foram realizadas durante a ação, incluindo uma oficina de cartazes, em que cada participante pôde criar a sua própria mensagem em favor dos oceanos e dos animais marinhos, e um teatro musical infantil, que educou crianças e adultos sobre a importância da proteção das praias e mares.

Foto: Michael Pitts / naturepl.com

Por que a pesca fantasma é tão perigosa?

A pesca fantasma, tema levado pela Proteção Animal Mundial à marcha, faz parte do problema de descarte de plásticos nos oceanos.

O plástico está contaminando nossas águas de diferentes formas, ameaçando a vida de bilhões de animais marinhos. O que chamamos de pesca fantasma são redes e outros materiais de pesca abandonados, descartados ou perdidos no mar. Por se tratar de equipamentos específicos para captura de animais marinhos, esses petrechos são extremamente resistentes e viram verdadeiras armadilhas – podendo prender, mutilar e matar diversas espécies.

A pesca fantasma ameaça bilhões de focas, baleias, golfinhos, aves marinhas, peixes, caranguejos e muitos outros animais anualmente.

Clique aqui e saiba mais sobre a nossa campanha contra a Pesca Fantasma.

"Cada um de nós tem um papel fundamental no combate à pesca fantasma"

Compartilhe

WhatsApp