Proteção Animal Mundial leva instalação sensorial para o Rio de Janeiro

01 de novembro de 2019

Com nome de "Encaixotados: Você consegue sobreviver?", ativação retratou a jornada dos animais presos em cativeiro em todo o Brasil

Como parte da programação da Virada Sustentável do Rio de Janeiro, a Proteção Animal Mundial levou ao Rio de Janeiro a instalação “Encaixotados: Você consegue sobreviver?”. A ativação representa o sofrimento enfrentado pelos animais silvestres por conta do tráfico e do comércio – legal ou ilegal – para viverem enclausurados em gaiolas nos lares de milhares de brasileiros.
 
Localizada na Pedra do Arpoador – um dos principais cartões postais da capital fluminense, a instalação recebeu cerca de mil visitantes curiosos para conhecerem mais sobre a jornada enfrentada pelos animais silvestres, desde a sua vida livre, até chegarem aos lares de milhões de brasileiros para serem tratados como pets.
 
“Pensamos em uma experiência sensorial, para que as pessoas sentissem, mesmo que por um momento, o que estes animais sofrem. Nossa instalação foi inspirada em uma caixa de papelão, que é uma das principais maneiras de traficar animais silvestre. Dentro dela, o visitante encontrava recortes de jornais com manchetes de apreensões de traficantes e informações sobre a vida destas espécies em cativeiro”, afirma Roberto Vieto, gerente de vida silvestre na Proteção Animal Mundial.
 
Além disso, as pessoas que participaram da ativação foram convidadas a assinarem uma petição contra a venda de animais silvestres em pet shops e preencher de penas um papagaio que, por conta do estresse do cativeiro, arrancou toda a sua pelagem.
 
Roberto pontua que, apesar de ter sido apresentado de forma lúdica, o problema de tráfico de animais e sua comercialização é um grave problema no Brasil. “Segundo dados do relatório ‘Crueldade à venda’, são mais de 37 milhões de aves criadas como bichos de estimação. Por mais que os donos cuidem destes animais com todo o amor e carinho, é impossível satisfazer suas necessidades de bem-estar e permitir a livre expressão dos seus instintos, por isso, a campanha Animal Silvestre Não É Pet é vital para preservar o bem-estar dos animais”, finaliza.
"Por mais que os donos cuidem destes animais com todo o amor e carinho, é impossível satisfazer suas necessidades de bem-estar e permitir a livre expressão dos seus instintos"
Categorias: 

Compartilhe

WhatsApp