Quer proteger os tigres? Cientistas convocam as mentes mais criativas do mundo para ajudar

12 de novembro de 2015

Objetivo é encontrar uma ideia inovadora, produto ou solução que ajude os pesquisadores e guardas florestais a localizar e monitorar tigres na natureza para melhor protegê-los.

Com apenas 3,2 mil tigres livres restantes em todo o mundo, cientistas da Unidade de Pesquisa da Vida Silvestre (WildCRU) da Universidade de Oxford e a World Animal Protection estão lançando a competição online “Pense pelos tigres”.

Tigres em apuros

Pesquisadores e guardas florestais já usam uma variedade de ferramentas, que vão desde armadilhas fotográficas a coleiras de satélite, para estudar e acompanhar tigres selvagens.

A competição "Pense pelos tigres" procura melhorar e expandir os métodos existentes para monitorar e proteger os últimos 3,2 mil espécimes que vivem em liberdade.

Os cientistas da Universidade de Oxford esperam incentivar o pensamento criativo pela proteção dos animais e pela ciência da conservação, atraindo inscrições não só de biólogos que trabalham com animais sivestres, mas também de pessoas de todas as disciplinas acadêmicas – como design, engenharia ou mesmo inteligência artificial.

O professor David Macdonald, diretor da WildCRU, fez um apelo: "Os tigres estão em apuros. Eles são ameaçados pela caça para comércio ilegal, pela perda de habitat e por conflitos com a população. Pesquisadores e guardas florestais trabalham o tempo todo para protegê-los, mas as ameaças continuam aumentando e tempo está se esgotando".

Como se inscrever

O desafio começa nesta semana em www.thinkfortigers.org e ficará disponível por um período de seis semanas.

A inscrição é aberta a qualquer pessoa afiliada a uma faculdade ou universidade; organizações governamentais e não-governamentais que trabalham com conservação da natureza; organizações intergovernamentais ou da indústria de criação.

Um dos principais cientistas da iniciativa é o Dr. Emre Can. Para ele, "a ciência é uma forma de pensar. Estamos pedindo a todas as mentes criativas e solucionadores de problemas de todas as disciplinas acadêmicas que pensem pelos tigres: como podemos monitorar melhor os 3,2 mil tigres restantes na natureza?”.

O chefe de pesquisa da World Animal Protection, Dr Neil D'Cruze, acrescentou: "o problema é que os tigres são difíceis de descrever – eles vivem em habitats densos e vastos, que os tornam extremamente difíceis de estudar e proteger. Se pretendemos ser bem sucedidos em nossa missão de salvar esses animais incríveis da extinção, precisamos de uma verdadeira inovação.”

Resultado

A ideia vencedora será anunciada publicamente no dia 31 de março de 2016. Cientistas da WildCRU e da World Animal Protection testarão a eficácia do trabalho vencedor durante ensaios de campo em 2016.

"Os tigres estão em apuros. Eles são ameaçados pela caça para comércio ilegal, pela perda de habitat e por conflitos com a população."

Compartilhe

WhatsApp