Resgate: salvamos os dois últimos “ursos dançarinos” do Nepal

05 de janeiro de 2018

Rangila e Sridevi estão agora a caminho do Parsa National Park, no Nepal, onde eles estarão livres do sofrimento

Esses dois ursos são os últimos “ursos dançarinos” ilegais do Nepal. Rangila é um macho de 19 anos e Sridevi uma fêmea de 17 anos. Eles foram vendidos ao seu antigo dono para serem usados como ursos dançarinos e obrigados a entreter multidões de pessoas.

O baile de ursos é uma prática cruel e ilegal. Ursos como Rangila e Sridevi são roubados de suas mães ainda muito novos e forçados a realizar espetáculos para turistas e curiosos.

Cordas dolorosas controlavam os ursos

O antigo dono perfurou a narina dos ursos com hastes quentes e transpassou uma corda pela qual pudesse controlá-los.

Métodos de treinamento extremamente cruéis e severos eram aplicados nos ursos para fazê-los suficientemente submissos para as apresentações aos turistas.

Do horror à segurança

A Proteção Animal Mundial trabalhou junto com o Instituto Jane Goodall do Nepal no resgate, realizado no fim de dezembro. Pelo rastreamento do celular do proprietário, com ajuda da polícia local, os ursos foram encontrados em Iharbari, no Nepal.

"Estamos emocionados pelo fato de que os dois últimos ursos dançarinos do Nepal tenham sido resgatados das suas vidas de sofrimento", disse Manoj Gautam, do Instituto Jane Goodall do Nepal.

Os ursos estavam extremamente angustiados e mostraram sinais de trauma psicológico, como encolher, andar de um lado para o outro e chupar a pata.

"Rangila e Sridevi sofreram por muito tempo em cativeiro desde que foram roubados da natureza", lamenta Neil D’Cruze, nosso especialista em vida silvestre.

Agora os ursos estão a caminho de serem colocados aos cuidados temporários do Parsa National Park no Nepal.

Estamos orgulhosos de ter feito um resgate tão incrível – foi uma ótima maneira de terminar 2017.

É o fim dos bailes de urso do Nepal

Essa não é a primeira vez que o uso de ursos para entretenimento foi erradicado em um país inteiro.

Temos uma história de 20 anos de trabalho com parceiros locais para banir essa prática terrivelmente cruel e fizemos isso na Grécia, Turquia e Índia. Também estamos perto de eliminar a crueldade com ursos no Paquistão.

Sofrimento de ursos na Ásia ainda não acabou

Nossos esforços para erradicar a exploração de ursos na Ásia vão continuar. Infelizmente, esses animais são usados cruelmente como alvo da sanguinária caça esportiva.

Também estamos trabalhando para acabar com a cruel e desnecessária indústria de bile de urso. Aproximadamente 22.000 ursos pretos asiáticos vivem atormentados e presos em pequenas gaiolas. Esses animais possuem furos permanentes no estômago e são constantemente explorados para retirada de bile.

Cruel processo de extração de bile (esq.) e urso no santuário de Banglamung (dir.)

Junte-se a nós nessa luta. Compartilhe essa história com seus amigos nas redes sociais e comemore o incrível resgate de Rangila e Sridevi.

"Rangila e Sridevi sofreram muito tempo em cativeiro, desde que foram roubados da natureza"

Compartilhe

WhatsApp