Retiramos 2.000 m² de redes do mar para proteger as vaquitas marinhas

08 de novembro de 2017

Sobraram apenas 23 desses animais no mundo e a sua principal ameaça é a chamada "pesca fantasma"

Nossa equipe ajudou a retirar 2.000 metros quadrados de redes do Golfo da Califórnia, no México, no último mês. A região é habitat de uma das espécies mais ameaçadas do planeta, as vaquitas.

Restam só 23 vaquitas no oceano.

Roberto Vieto (à dir.), da Proteção Animal Mundial, durante ação de escaneamento 

As vaquitas estão sendo levadas à extinção, principalmente, por causa das redes de pesca abandonadas ou perdidas no mar. Esses cetáceos magníficos e outros animais marinhos acabam emaranhados nos materiais de pesca, que ficam à deriva na água.

Muitos animais acabam feridos ou mortos.

Para combater a pesca fantasma, a equipe da Proteção Animal Mundial trabalhou em conjunto com o Comitê Internacional Para Recuperação da Vaquita (CIRVA), o Monterey Bay Diving e pescadores locais para encontrar redes de pesca ilegal e outros materiais abandonados no habitat crítico das vaquitas.

A remoção das redes foi realizada no início de outubro.  

Salvando vidas com um sonar

As redes fantasmas foram localizadas com uma tecnologia única de escaneamento do fundo do mar, feita com sonares, que foi cedida pela empresa californiana Monterey Bay Diving.

A tecnologia é extremamente precisa e permitiu que a nossa equipe visse até 200 metros debaixo d’água – com uma precisão de 0,1 metro. Toda vez que uma rede abandonada era localizada, nós a prendíamos e afundávamos com uma espécie de âncora para que fosse retirada posteriormente.  

Ao todo, removemos 2.000 metros quadrados de redes.

Usamos a tecnologia de sonares para encontrar redes abandonadas

"O Monterey Bay Diving se orgulha de ser parte desse projeto e de defender o oceano e a sua vida marinha", declarou Jared Berg, presidente do Monterey Bay Diving.

As redes fantasmas recuperadas serão recicladas, como produtos à base de nylon, por uma das empresas que integram a nossa Iniciativa Global Contra a Pesca Fantasma, fundada em 2015.

Pesca de totoaba é a principal culpada 

Durante um mês inteiro de escaneamento, entre setembro e outubro, nossa equipe encontrou uma quantidade significativamente menor de redes do que um período similar em maio. Isso nos dá esperança de que o habitat seja, pelo menos por enquanto, mais seguro para as vaquitas. 

Infelizmente, esse cenário pode não durar muito.

É provável que mais redes sejam abandonadas com a chegada da próxima temporada de pesca de totoaba, apesar da atividade ser proibida na região por colocar as vaquitas em risco.

A temporada de pesca de totoaba aumenta a quantidade de redes abandonadas no Golfo da Califórina, onde vivem as últimas vaquitas 

A totoaba também está criticamente ameaçada de extinção. Esse peixe é vendido ilegalmente na China, onde a sua bexiga é associada à fertilidade e usada na medicina tradicional.

Para capturar a totoaba são usadas redes de nylon ilegais, que acabam prendendo e matando as vaquitas também.  

Reforço na fiscalização

Devido ao estado crítico de conservação das vaquitas, o México proibiu o uso desse tipo de rede na parte superior do Golfo da Califórnia. No entanto, é preciso reforçar a fiscalização.

"As redes fantasmas, abandonadas por pescadores ilegais, estão levando as vaquitas à extinção", lamenta Elizabeth Hogan, que lidera a nossa campanha de oceanos e vida silvestre na União Europeia.

"Temos esperança de que soluções inovadoras possam salvá-las. Encontrar e remover redes abandonadas é crucial para que o habitat das vaquitas se torne mais seguro e esperamos que o governo mexicano garanta a proteção desses animais na natureza", continua Elizabeth.

Trabalhamos com o Comitê Internacional Para Recuperação da Vaquita e o Monterey Bay Diving para proteger as vaquitas no porto de San Felipe, México

Muito além das vaquitas

O projeto para ajudar as 23 vaquitas restantes no mundo faz parte da nossa campanha contra a Pesca Fantasma.

Além das vaquitas, muitas outras espécies de animais marinhos acabam presas em materiais de pesca abandonados ou perdidos no mar. 

Um total assustador de 640.000 toneladas de redes de pesca são descartadas no oceano todos os anos, matando aproximadamente 136.000 focas, leões marinhos, baleias e outros animais a cada ano.

Saiba mais sobre a campanha e como estamos protegendo a vida marinha.

"As redes fantasmas, abandonadas por pescadores ilegais, estão levando as vaquitas à extinção"

Compartilhe

WhatsApp