Tailândia dá primeiro passo em direção a um turismo que respeita os elefantes

29 de maio de 2018

Pioneiro, o campo de elefantes Happy Elephant Care Valley se distancia do turismo cruel e transita para modelo ético com animais silvestres

Finalmente, uma das maiores atrações com elefantes da Tailândia começou a adaptar seus pacotes para atender à crescente demanda por experiências responsáveis e éticas com a vida silvestre.

A mudança se deve à mobilização e os acordos que fizemos com líderes do setor de viagens.

Até pouco tempo atrás, o campo Happy Elephant Care Valley ainda permitia que turistas alimentassem, montassem e dessem banho nos elefantes.

Após muita dedicação e esforço do grupo de estudos da Proteção Animal Mundial, conseguimos comprovar que turistas estão cada vez mais conscientes da crueldade cometida por trás das atrações com elefantes e menos tolerantes à prática.

A demanda por atrações que tratem os elefantes de forma ética tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. E quando os proprietários do Happy Elephant Care Valley se deram conta disso, resolveram agir.

Essas são as principais mudanças:

  • Sem contato físico entre turistas e os animais;
  • Sem passeios montados no lombo dos elefantes;
  • Turistas não poderão alimentar os animais;
  • Turistas não poderão dar banho nos animais;
  • Os elefantes serão observados à distância, em liberdade.

A transição: uma nova esperança para os elefantes

A primeira transformação do Happy Elephant Care Valley, localizado em Chiang Mai, será acabar com o contato direto entre turistas e elefantes.

Isso permitirá que os elefantes andem livremente ao lado de sua manada e expressem seu comportamento natural. Eles poderão explorar o vale, buscar por alimento, pastar e banhar-se em lama, poeira e água quando quiserem.

A mamãe elefante Jokia, 31 anos, e seu filhote Pangao, 2 anos, estão entre os animais beneficiados pela transição

Os turistas poderão contemplar essa maravilha de uma distância segura.

A previsão para que o local se adapte totalmente ao novo modelo é até o início de 2019.

Livres do sofrimento: basta de arpões cruéis

Atrações que envolvem interação entre turistas e elefantes usam métodos extremamente severos e cruéis de treinamento, que podam os instintos naturais desses animais para que se tornem dóceis e submissos.

Elefantes são animais silvestres – eles podem ser dominados, mas não domesticados.

Os terríveis arpões usados pelos domadores causam tanta dor e medo aos elefantes que, mesmo sendo animais de mais de 5 toneladas, eles são mantidos sob controle ao mínimo sinal de que serão golpeados.

Já em atrações éticas, onde os elefantes são observados a uma distância segura, essa crueldade não é necessária.

A luta ainda não acabou

Infelizmente, muitos lugares na Tailândia ainda oferecem atrações cruéis com elefantes. O Happy Elephant Care Valley é o pioneiro nessa transição, mas não é o único que precisa mudar.

“Esse é um marco importante, demonstra que atrações com altos níveis de bem-estar aos elefantes são comercialmente viáveis, encorajando os proprietários de campos de elefantes a valorizar e cuidar melhor dos animais”, disse o CEO da Proteção Animal Mundial, Steve Mclvor.

Mesmo assim, apenas um dos campos de elefantes não é o suficiente.

Só estaremos satisfeitos quando acabarmos definitivamente com toda e qualquer crueldade cometida com os elefantes na Tailândia. Enquanto existir ao menos um elefante sofrendo, estaremos lutando.

Se você puder montar, alimentar, dar banho ou assistir shows de elefantes, significa que esse animal passou por um processo cruel de treinamento para se tornar submisso o suficiente e executar o que é ordenado.

Descubra aqui como você pode ser um turista amigo dos animais e evitar atrações cruéis com a vida silvestre ao redor do mundo inteiro.

Enquanto existir ao menos um elefante sofrendo, estaremos lutando

Compartilhe

WhatsApp