Vitória: KFC se compromete com bem-estar dos frangos em seis países da Europa

16 de julho de 2019

A decisão aconteceu depois de mais de 500.000 pessoas exigirem que a empresa melhore a forma como os animais são criados

O KFC acaba de se tornar a primeira grande rede de fast food a adotar os novos padrões europeus de bem-estar para aves de fazenda.

O compromisso anunciado na última semana é uma grande vitória para os animais de fazenda e foi possível graças ao apoio de mais de 500.000 pessoas ao redor do mundo que exigiram mudanças pelo bem-estar dos frangos.

Em outubro de 2018, a Proteção Animal Mundial foi até a sede da empresa, no Kentucky, Estados Unidos, para entregar as assinaturas de nossa petição.

“Essa é uma notícia fantástica para os frangos na Europa e um passo importante para melhorar a vida desses animais globalmente. Esperamos que essas mudanças também aconteçam o mais rápido possível no Brasil e em outros países onde a empresa tem operações ”, afirma José Rodolfo Ciocca, gerente de campanhas de animais de fazenda da Proteção Animal Mundial.

Nossa equipe foi aos Estados Unidos para entregar as mais de 500.000 assinaturas de nossa petição ao KFC.

A decisão do KFC vai beneficiar milhões de animais na Alemanha, Holanda, Irlanda, Reino Unido e Suíça. Até 2026, todas as fazendas que abastecem seus restaurantes deixarão de criar frangos de raças de crescimento rápido – aves que sofrem com graves problemas de saúde causados por seu tamanho exagerado e a velocidade de crescimento.

Os frangos também terão mais espaço para se movimentar, mais acesso à luz natural e à palha e outros itens de enriquecimento do ambiente para que possam expressar os comportamentos naturais da espécie.  

Além de assinar o compromisso, o KFC irá contratar uma auditoria independente para verificar seus compromissos, relatórios e o progresso das mudanças nos próximos anos. A empresa também pretende financiar pesquisas para melhorar o bem-estar dos frangos.

"Esperamos que essas mudanças também aconteçam o mais rápido possível no Brasil e em outros países onde a empresa tem operações”

Compartilhe

WhatsApp