World Animal Protection fecha parceria pela proteção dos animais nos Jogos Olímpicos 2016

13 de julho de 2016

Atuação antes e durante evento visa o bem-estar e a segurança de cães, gatos, macacos, aves, jacarés, capivaras e outras espécies que vivem próximas às instalações esportivas no Rio de Janeiro

A ONG World Animal Protection assinou uma parceria com o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. 

Os eventos acontecerão na cidade de do Rio de Janeiro, de 5 a 21 de agosto e 7 a 18 de setembro de 2016, em mais de 30 instalações esportivas diferentes. 

Muitas espécies de animais vivem nestas áreas ou próximas a elas, como cães, gatos, bovinos, suínos, equinos, gambás, aves, primatas, cobras, jacarés, capivaras, entre outros. Parte desses animais já viviam nessas áreas antes do início das obras dos parques e instalações esportivas. Outros foram abandonados em áreas próximas ou são animais que possuem tutor, mas têm livre acesso à rua. 

Todos esses animais precisam ser protegidos e mantidos fora de risco.

A proposta é oferecer às comunidades orientações sobre como cuidar dos seus cães e gatos, treinamentos às equipes operacionais sobre manejo etológico e humanitário de animais, e realizar atividades que promovam o bem-estar animal, como a realização de campanhas de adoção de cães e gatos com a parceria da SEPDA (Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais).

“Quando a World Animal Protection apareceu ficamos muito mais tranquilos, porque é uma organização em que todos confiam. O aconselhamento técnico está sendo muito importante para criar e desenvolver os planos de segurança para animais. Sem a World Animal Protection certamente não conseguiríamos”, afirma Julie Duffus, Gerente de Sustentabilidade da Rio 2016.

Para administrar possíveis ocorrências relativas a esses animais durante as provas e garantir a segurança dos mesmos, Médicos Veterinários da World Animal Protection estão promovendo capacitações sobre conceitos e práticas do manejo humanitário e etológico de animais domésticos com grupos de funcionários do Comitê Organizador.

Animais com acesso à rua

A comunidade também será envolvida nessa tarefa em prol dos animais.

Há um grande número de residências no entorno das instalações esportivas, onde vivem animais domésticos como cães e gatos. Com acesso às ruas, esses animais podem invadir as áreas destinadas às competições e treino, colocando suas próprias vidas em risco e podendo causar acidentes ou interrupções. 

Para contornar essa questão, a World Animal Protection, junto ao Comitê Organizador, informará a população sobre a importância de manter os animais domésticos seguros e em domicílio durante os eventos, bem como orientará tutores para que adotem também outras práticas de guarda responsável com seus animais.

“O Comitê Rio 2016 mostrou uma grande preocupação e compromisso em colaborar com nossa organização. Estamos trabalhando para garantir que os animais do Rio de Janeiro estejam seguros e seus tutores confiantes de que podem mantê-los bem e fora de risco", afirma Rosângela Ribeiro, Gerente de Programas Veterinários da World Animal Protection. 

E ressalta: "Acreditamos que uma cidade Olímpica pode cuidar e acolher seus animais de forma efetiva e humanitária, e esperamos que os Jogos Rio 2016 sirvam de exemplo para outros grandes eventos esportivos de como animais e pessoas podem viver em harmonia”.

Feiras de adoção

Para que as ações se tornem ainda mais práticas, serão organizadas durante os meses de julho e agosto feiras de adoção para os cães e gatos do Centro de Proteção Animal, localizado na Fazenda Modelo. O espaço, que fica em Guaratiba, possui 13 mil metros quadrados e é mantido pela SEPDA. Com as feiras, haverá maior capacidade de acolhimento de animais no local.

"Estamos trabalhando para garantir que os animais do Rio de Janeiro estejam seguros e seus tutores confiantes de que podem mantê-los bem e fora de risco"

Compartilhe

WhatsApp