World Animal Protection leva bem-estar animal à FIPPPA 2015

24 de abril de 2015

A World Animal Protection discutirá a importância e benefícios da gestação coletiva de matrizes suínas durante a FIPPPA 2015, maior feira do setor de aves e suínos da América Latina, que acontece em Pinhais (PR), de 28 a 30 de abril.

Apontada como solução humanitária e economicamente viável, a gestação coletiva substitui as atuais celas de gestação, método que causa confinamento extremo e estresse psicológico às porcas. A gestação coletiva permite a expressão do comportamento natural dos suínos e apresenta resultados zootécnicos iguais ou superiores aos métodos atuais de produção quando bem manejada. 

Lançamento do DVD

Em seu estande, localizado na granja modelo montada dentro da feira, a World Animal Protection lançará o DVD “Soluções de bem-estar na gestação de suínos”. Destinado a suinocultores e profissionais do setor, o vídeo mostra as vantagens da gestação coletiva e ensina os conceitos necessários para realizar a transição para o novo sistema de produção. 

A ONG também apresentará recentes estudos de caso que comprovam as vantagens econômicas e zootécnicas de um desses modelos no Brasil. 

“Diversos países em todo o mundo já adotaram o modelo de alojamento coletivo de matrizes suínas e o Brasil, como quarto maior exportador de carne suína do mundo, não pode ficar para trás”, considera a veterinária Juliana Ribas, supervisora de bem-estar animal de World Animal Protection. “Para isso, os produtores precisam ter conhecimentos técnicos que permitam realizar a transição de forma gradativa e sustentável, sem prejuízos financeiros.” 

Workshop

Dentro dos eventos paralelos da feira, a World Animal Protection mediará o workshop “Bem-estar animal e consumo: como dialogar com consumidores mais informados e exigentes”

Reunindo especialistas em bem-estar e profissionais de diferentes segmentos do setor produtivo, o workshop acontecerá no dia 30, das 9h às 13h, no Auditório Tanguá. As inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas. 

Para mais informações, acesse: www.fipppa.com.br

"Os produtores precisam ter conhecimentos técnicos que permitam realizar a transição de forma gradativa e sustentável"

Compartilhe

WhatsApp