História

Há mais de 50 anos, movemos o mundo para proteger os animais

Orgulho do nosso passado

Em junho de 2014, passamos a nos chamar World Animal Protection. O nome mudou, mas determinação em proteger os animais se mantém mais forte do que nunca. Nossa organização cresceu e, com ela, a nossa capacidade de promover mudanças em favor dos animais.

World Animal Protection: datas importantes

1950: criada a Federação Mundial de Proteção Animal (World Federation for the Protection of Animals);

1959: formada a Sociedade Internacional de Proteção Animal (International Society for the Protection of Animals);

1981: A WFPA e a ISPA se fundem para formar a WSPA (Sociedade Mundial de Proteção Animal);

2014: Adotamos o nome World Animal Protection.

Uma história voltada à proteção dos animais em todos os lugares do planeta

Onde quer que existam animais necessitando de proteção, nos mobilizamos para ajudá-los. Seja no tratamento de mais de 70 mil animais após o terremoto de 2010 no Haiti; seja no treinamento de veterinários na Tailândia; seja em campanhas contra o uso de ursos dançarinos na Índia; seja investigando o tráfico de animais silvestres em El Salvador. À medida em que crescemos, ficamos ainda mais focados em proteger um número maior de animais em outros lugares. Temos hoje cinco hubs regionais para as regiões da América do Norte, América Latina, África, Ásia-Pacífico e Europa, além de escritórios menores em 15 países. Saiba mais sobre o nosso trabalho em todo o mundo.

Uma história de trabalho em situações de desastre

Desde a ‘Operação Gwamba’, em que resgatamos 10 mil animais de inundações no Suriname, em 1964, continuamos protegendo centenas de milhares de animais em situações de desastre em todo o planeta, atuando para minimizar os efeitos de tragédias provocadas por terremotos, tsunamis, tufões, tornados, erupções vulcânicas, ciclones e naufrágios. Já salvamos animais em conflitos na Bósnia, em Ruanda e no Afeganistão. E hoje atuamos mais rápido do que nunca para protegermos animais vitimados por desastres. Veja de que maneira protegemos animais em situações de desastre.

Uma história de campanhas

Há décadas promovemos campanhas em prol de mudanças efetivas e duradouras. Lançada no ano de 1985, a nossa campanha contra as touradas mobilizou cerca de 50 cidades da França e da Espanha em torno da proibição desta prática cruel. Ainda na década de 1980, após seis anos de campanha da WSPA, a Índia proibiu o comércio de pernas de rã, salvando da morte mais de 30 milhões de rãs por ano. Já nos anos 90, nossa campanha intitulada ‘Liberdade’ ajudou na proibição do uso de ursos dançarinos na Grécia, na Turquia e na maior parte da Índia. Continuamos ainda hoje exercendo grande pressão contra estas práticas. Junte-se a nós na proteção destes animais.

Uma história de ações globais

Movemos organizações internacionais em torno da proteção animal há muitos anos. Como WSPA, atuamos junto à Comunidade Europeia desde os anos 1980, tendo adquirido status consultivo da ONU (Organização das Nações Unidas) no ano de 1981 e também, já nos anos 1990, tendo representação na Comissão Europeia. Somos hoje a única organização dedicada ao bem-estar com interlocução junto à ONU. Saiba mais sobre como movemos a ONU em torno de nossas campanhas.

Temos orgulho de nosso passado e confiança no nosso futuro. Junte-se a nós para mover o mundo para proteger os animais

Compartilhe

WhatsApp

A história no Brasil

No Brasil, World Animal Protection começou a atuar em 1989, quando apoiou organizações de Santa Catarina na luta contra a Farra do Boi e divulgou internacionalmente essa prática cruel.

Em 1991, instalou seu primeiro escritório no país, quando a médica-veterinária francesa Claudie Dunin, uma das pioneiras na luta pela proteção animal no Brasil, e presidente de nossa primeira ONG parceira no país (Sociedade Zoófila Educativa), doou à World Animal Protection um escritório em São Paulo.

A partir daí desenvolveu projetos de grande impacto, entre eles, em 1993, a Soltura do Flipper, o último golfinho marinho em cativeiro no país. O norte-americano Ric O’Barr (ex-treinador de golfinhos que mudou sua trajetória e passou a readaptar cetáceos cativos à liberdade) foi contratado pela World Animal Protection  para fazer a reabilitação do animal, transportado de um tanque em Santos para Laguna, onde tinha sido capturado vários anos antes. A World Animal Protection contou com o apoio logístico da Associação Catarinense de Proteção aos Animais – ACAPRA.

Em 1994, implantou em Porto Alegre a Clínica PAATA, pioneira no atendimento gratuito de eqüídeos de tração.

Em 1995, a I Conferência Internacional Pet Respect, organizada pela World Animal Protection em São Paulo, foi outro importante marco na história da proteção animal no Brasil. Pela primeira vez no país foi discutida e divulgada a metodologia do controle humanitário de populações de cães e gatos, preconizada pela Organização Mundial de Saúde. Um dos frutos do projeto foi a implementação dessa nova metodologia, incluindo programa de esterilização e de educação em guarda responsável, pela Dra. Rita Garcia, no Centro de Controle de Zoonoses de Taboão da Serra.

Nos 26 anos de atuação no Brasil, a World Animal Protection vem experimentando um crescimento vertiginoso, ampliando progressivamente seus programas. Hoje, há projetos em diversas áreas importantes para a promoção e disseminação do bem-estar animal no país.

Conheça mais sobre nosso trabalho