Animais fantásticos: descubra 8 fatos sobre os leões

Publicado em* 09/06/2021 by Proteção Animal Mundial

Sem os leões, o mundo seria um lugar muito mais triste. Por isso, separamos alguns fatos para você se encantar ainda mais por esses majestosos animais.

Existem apenas 600 leões asiáticos restantes no mundo. Mais de 300 deles vivem fora da área de proteção da Floresta Gir - colocando as espécies em grande risco de extinção.

Descrito como "o rei dos animais", o leão é um animal icônico e símbolo de bravura, justiça e proteção - além de ser uma espécie fundamental para a manutenção de ecossistemas.

Aprenda mais sobre os leões:

Leões são grandes felinos

O leão é o segundo maior felino, ficando atrás apenas dos tigres. Atualmente, existem duas espécies no mundo: o leão africano e o leão asiático.

Entretanto, a população de leões asiáticos é muito pequena - existem apenas 600 animais vivendo na área do Parque Nacional da Floresta Gir, em Gujarat, na Índia. 

Já os leões africanos são encontrados na África Subsaariana e acredita-se que existam menos de 30 mil na natureza.

A história dos leões

Espécies relacionadas com os leões africanos e asiáticos viveram em toda a Europa, Ásia e África. Cientistas acreditam que os leões africanos, como os conhecemos hoje, têm vagado pelas savanas e pastagens do leste e do sul da África por cerca de 124.000 anos.

Pensando grande

Os leões africanos podem crescer até 3 metros de comprimento, da cabeça à cauda. Isso faz deles animais pesados: pesam em torno de 136 a 250 quilos - os machos são mais pesados do que as fêmeas.

As crinas dos leões também são grandes! Apenas os machos têm crinas e elas podem alcançar até 20 centímetros de comprimento. Acredita-se que as jubas sejam um sinal de dominação que ajuda a atrair as fêmeas.

Os leões asiáticos são menores que os africanos e os machos também têm jubas menores.

Vivendo junto

Os leões africanos geralmente vivem em bandos - grupos de 10 a 15 animais, em média. Os bandos geralmente contam com fêmeas, filhotes e um macho ou um pequeno grupo de machos que defendem o bando e acasalam com as fêmeas.

O território de um bando pode se estender por várias centenas de quilômetros quadrados com grama, arbustos e florestas abertas. Muitas vezes, os bandos rugem juntos, por até 90 segundos, para marcar seu território. Até mesmo os filhotes que, apesar de serem pequenos demais para rugir, miam para acompanhar os maiores. 

Two lion cubs at a facility in South Africa.

Formando uma família

Os machos normalmente começam a procriar por volta dos 4 ou 5 anos de idade. É nesta fase que eles podem deixar o bando original, assumir o controle de outro e procriar com as leoas do novo bando.

Não é incomum que os machos matem os filhotes do bando que estão tentando dominar. Eles fazem isso para evitar uma futura competição. 

Já as leoas geralmente têm a primeira ninhada por volta dos 4 anos de idade - após uma gestação de cerca de 12 semanas. As mães dão à luz longe dos outros membros do bando e mantêm os filhotes escondidos nas primeiras 6 semanas de vida - quando, então, se juntam ao grupo.

Na natureza, os leões podem viver de 15 a 16 anos.

Lions at a venue in South Africa offering petting and interaction with big cats.

Caçadores e comilões

Animais do tamanho de antílopes e zebras são as presas comuns de leões. Eles também são oportunistas: eles vasculham e roubam a caça de outros predadores.

Além disso, eles comem bastante! Os machos chegam a comer até 36 quilos de carne em um único dia. Em áreas secas, os leões podem passar vários dias sem beber água - eles obtêm a maior parte da água de suas presas e plantas.

Fundamentais para a manutenção de ecossistemas

Por serem predadores importantes, os leões são uma espécie-chave. Eles são os únicos animais selvagens na África que conseguem derrubar grandes herbívoros, como elefantes e girafas.

Isso faz com que eles desempenhem um papel fundamental na manutenção de ecossistemas. Afinal, se as populações de herbívoros não forem controladas, a quantidade de alimentos disponíveis para todas as populações de animais - incluindo pessoas - se torna menor.

Os leões ajudam a manter os rebanhos saudáveis, pois geralmente atacam os animais mais doentes, fracos e/ou velhos.

População em declínio

Existem apenas 600 leões asiáticos restantes no mundo. Mais de 300 deles vivem fora da área de proteção da Floresta Gir - colocando as espécies em grande risco de extinção.

Já os leões africanos estão listados como vulneráveis à extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

Eles estão ameaçados devido à perda de habitat, causado pelo desmatamento para assentamento humano e agricultura, pela perda de espécies de presas e conflito entre as pessoas e os animais.

Com a sua ajuda, acabaremos com a crueldade que o comércio de animais silvestres causa aos leões de todo o mundo. Com os eu apoio, podemos manter esses magníficos animais selvagens onde eles pertencem, na natureza.