10 passos para fazer seu gato feliz

Publicado em 08 de agosto de 2018 por

Rosangela Ribeiro

Antissociais e solitários? Jamais. Gatos são animais incríveis e cheios de personalidade. Neste Dia Internacional dos Gatos, aprenda como agradá-los!

Costumo dizer que sou uma gateira convicta, por isso, não dava para deixar essa data passar em branco. A minha experiência com felinos não vem só da medicina veterinária, mas por já ter resgatado e sido tutora de dezenas de gatos ao longo da vida. Cheguei a ter 13 gatos ao mesmo tempo!

Hoje em dia, tenho apenas uma, a minha querida Catarina:

Quem tem um felino em casa sabe que a fama de animal solitário, antissocial e rabugento não é uma regra. Muitos deles são brincalhões, outros carinhosos, uns mais sérios... Cada gato tem uma personalidade única, que é fundamental reconhecer e respeitar. 

Para comemorar o dia deles, separei algumas dicas de como agradar um bichano:

1. Não force a amizade, conquiste!

Muitas vezes, as pessoas tentam se aproximar dos gatos da mesma forma como se aproximam dos cães – e não dá certo, claro!

Diferente dos cães, gatos são mais desconfiados e podem levar mais tempo para se aproximar das pessoas. Interações forçadas, principalmente com desconhecidos, estressam os felinos e podem desencadear uma reação cada vez menos amigável. Então, vá com calma: abaixe-se, chame-o com carinho, não grite e não faça movimentos bruscos. E se atente às próximas dicas...

2. Seja fluente em gatês

O tempo e a convivência são os maiores aliados na missão de conhecer os felinos, para tanto, é preciso estar atento. A cauda, a posição das orelhas, as pupilas, miados e até mesmo o ron-ron podem nos dizer muito sobre como eles se sentem e nos ajudar a corresponder às suas necessidades ou respeitar seu humor.

3. Arrume um esconderijo para ele

Não é pessoal, tá? Por serem mais independentes, os gatos podem gostar de ter um espaço e tempo só para eles. Eles adoram se esconder e ficar em locais altos. O ideal é que eles tenham uma toca ou casinha para poderem desfrutar desses momentos quando quiserem – seja uma cama de pet shop ou um cantinho improvisado no armário. Também é importante ter prateleiras ou locais altos e seguros para eles subirem quando quiserem se sentir seguros.

Deixe que eles se aproximem quando e se quiserem, especialmente se tiver visita em casa.

4. Mais amor, por favor!

Gatos podem ser muito carinhosos com seus tutores. Observe a hora do dia que seu peludinho demonstra maior “carência”, por assim dizer, e corresponda com carinho e atenção. Como todo animal doméstico, gatos precisam do nosso amor e gostam de ter um vínculo afetivo conosco.

E uma dica: alguns dos carinhos favoritos dos gatos são embaixo do queixo e na base das costas (perto do rabo).

5. Ah! Mais brinquedos e prateleiras também!

Como costumo dizer, “gato gosta de ser gato”. Eles são extremamente ativos, curiosos e destemidos. Você pode melhorar o bem-estar e a qualidade de vida do seu gato adicionando elementos ao ambiente que o estimulem física e psicologicamente.

Isso pode ser feito de várias formas: desde colocar brinquedos, arranhadores, prateleiras, esconderijos, comedouros e bebedouros interativos ou até mesmo adotar um companheiro para o seu gato! 

via GIPHY

6. Não deixe seu gato passear na rua

Muitas pessoas ainda acreditam que deixar o gato passear sozinho na rua é saudável, mas esse é um erro muito comum. De fato, os felinos são caçadores natos e adoram explorar. Porém, o ambiente externo não é seguro.

Na rua, os gatos correm enorme risco de contrair doenças, ser atropelados, ser envenenados ou sofrer maus-tratos por ignorância ou preconceito. Infelizmente são comuns os casos de felinos que acabam “desaparecendo” por ter acesso à rua. Deixá-los soltos por aí é uma péssima ideia!

Para estimulá-los, a melhor solução é enriquecer o ambiente interno com brinquedos e prateleiras (veja acima).

7. Menos banho, mais caixa de areia

Gatos são os animais domésticos mais limpos que existem. Mesmo assim, precisamos dar uma mãozinha de vez em quando... Escová-los, por exemplo, é uma ótima forma de aproveitar um momento de carinho e ajudar a controlar a queda de pelos. Mas atenção: não dê banho no seu gato, a menos que seja por indicação médico-veterinária.

O ideal é ter 2 caixinhas de areia para cada gato e que elas sejam limpas uma ou duas vezes por dia. Além disso, é muito importante garantir que os comedouros e bebedouros estejam limpos e com água e alimento frescos.

via GIPHY

8. Um gato castrado é um gato feliz

A castração faz os gatos terem uma vida melhor e mais saudável. Sei que esse tema ainda é tabu e enfrenta resistência, mas não deveria ser assim. Por aqui, costumo dizer que a castração é um ato de amor. Porque só traz benefícios para os nossos animais e para a sociedade.

Além de reduzir a frustração sexual, a necessidade de marcar território e comportamento de fuga ou agressivo, a castração ainda previne inúmeras doenças. Veja a lista de benefícios.

9. Esteja atento à saúde dele

Visitas regulares ao médico veterinário são indispensáveis para garantir a saúde dos nossos bichanos. Quando doentes ou indispostos, os gatos tendem a se isolar, ficam menos ativos, deixam de comer e podem apresentar mudanças de comportamento.

Se notar algum desses sinais, leve-o ao médico veterinário o quanto antes.

10. Adote um peludinho

Milhares de gatos lotam os abrigos e gatis todos os anos. Os que mais sofrem aguardando adoção são os idosos, doentes, deficientes e os gatos pretos – por incrível que pareça, ainda tem gente que acredita que eles dão má sorte!

Se você ama gatos e tem um espacinho no seu coração para um deles, priorize sempre a adoção. Nada pode fazer um gatinho mais feliz do que ser adotado!

via GIPHY

Mais artigos de:

Rosangela Ribeiro

Compartilhe

WhatsApp