Dicas para quem tem animal e vai viajar no Carnaval

Publicado em 28 de fevereiro de 2019 por

Rosangela Ribeiro

Antes de pegar a estrada para a viagem no feriadão, planeje os cuidados com o seu animal

Minhas malas já estão prontas para a viagem de Carnaval, mas a minha gata, Catarina, não vai a tiracolo. Como boa felina, ela fica estressadíssima fora de casa. Então, já deixei tudo combinado com uma amiga de confiança – que ficará a cargo de lhe dar atenção, ração, água e limpar sua caixinha diariamente.

O ideal é deixar seu animalzinho no ambiente em que está acostumado, para que ele não sofra tanto com mudanças de rotina e de ambiente. Mas, se você não tem uma pessoa de confiança para cuidar dele, uma saída é procurar os tais anfitriões de pets ou um pet sitter.

Minha gata, Catarina, já é uma senhorinha de idade e gosta de ficar protegida no seu cantinho

Hoje, existem sites grandes e aplicativos que incluem o perfil de cada anfitrião, recomendações de outros usuários e você ainda pode receber vídeos e fotos durante a viagem. Legal, né? Uma vantagem que vejo nesse tipo de serviço é deixar o animal em um ambiente que ele já conhece ou mais aconchegante do que os tradicionais hotéis para cães e gatos – que também são opções válidas, claro, mas só se forem muito bem recomendados e confiáveis.  

E não importa se é na sua casa, na do anfitrião ou no hotel, o recado é não descuidar da rotina de comida, higiene e passeio. Deixar pronta uma lista de cuidados e preferências de seu pet facilita bastante!

Com o cão na mala

Como eu já frisei, gatos costumam ficar mais tranquilos em casa. Já no caso dos cães, a situação é um pouco diferente: se o seu gosta de passear, que tal levá-lo na viagem? Os meus sempre me acompanham.

Dois dos meus "cãopanheiros" de aventuras, Marcelo e Marina. Faltou a Renata nessa foto!

Antes de cair na estrada, é importante ter alguns cuidados:

  • Verifique se o local é apropriado para pets. Em algumas praias e áreas de proteção ambiental, por exemplo, eles não são permitidos;
  • Para ter certeza da melhor forma de transporte seguro (caixa, cadeirinha ou cinto de segurança próprio), faça um passeio mais curto para testar antes de pegar a estrada;
  • Se percebeu que seu cão fica muito nervoso ou enjoado, converse com o veterinário sobre soluções alternativas, como o uso de medicamentos para tranquilizar ou inibir náuseas;
  • Vacinas, antipulgas e vermífugos devem estar em dia.
Mais artigos de:

Rosangela Ribeiro

Compartilhe

WhatsApp