Por que não é uma boa ideia dar coelhos na Páscoa

Publicado em 18 de abril de 2019 por

Rosangela Ribeiro

Eles não são bichinhos de pelúcia: esses animais sensíveis vivem até 8 anos e precisam de cuidados especiais

A Páscoa está chegando e, com ela, vitrines enfeitadas de coelhos por toda a parte. Mas esses animais fofinhos não ficam só nas decorações... Nesta época, muitas crianças pedem coelhinhos de presente e os lojistas aproveitam para colocar animais filhotes e adultos à venda.

Num impulso, alguns pais acabam cedendo e comprando coelhos vivos como se fossem bichinhos de pelúcia – sem se dar conta de que esses animais precisarão de cuidados para o resto da vida.

O problema muitas vezes já começa na loja. Alguns vendedores chegam a colorir o pelo dos animais para atrair o público ou vendem filhotes ainda imaturos como se fossem "coelhos anões". E após alguns dias, vários desses coelhinhos acabam morrendo por falta de cuidados especiais, por manipulação inadequada e pela ausência da mãe.

Mais triste ainda é que, ao comprar um animal por impulso, os pais reduzem esse ser vivo a uma mercadoria e deixam de ensinar aos seus filhos sobre responsabilidade e compaixão. 

Coelhos não são brinquedos

Você sabia, por exemplo, que eles vivem de 6 a 8 anos? E que são extremamente sensíveis a mudanças de temperatura? Ou que precisam de uma alimentação específica?

Coelhos são animais sensíveis, muito frágeis e que se assustam facilmente com o barulho 

Esses animais fofinhos também possuem um esqueleto frágil e delicado. E apesar de adorados pelas crianças, eles precisam ser manipulados com cuidado, pois costumam fraturar os ossos mesmo em pequenas quedas ou pisões. Carregá-los pelas orelhas, então, nem pensar!

Cuidados especiais

Se você tem consciência do que é criar um coelho em casa, ponto para você. Se não, evite comprar qualquer animal por impulso e antes conheça mais sobras necessidades da espécie:

  • alimentação apropriada;
  • instalações amplas e adaptadas;
  • visitas regulares ao veterinário;
  • acesso a jardins ou locais onde possam expressar comportamentos naturais, como cavar buracos;
  • carinho, tempo e atenção;
  • e sempre que possível, uma companhia da mesma espécie.

Se você ou sua família não tem condições de prover todas essas condições ao animal, é melhor pensar em comprar para seu filho um coelho de pelúcia e curtir a Páscoa sem causar sofrimento a esses seres tão especiais.

Expressar comportamentos naturais, como cavar buracos na terra, ajuda a garantir o bem-estar dos coelhos

Mais artigos de:

Rosangela Ribeiro

Compartilhe

WhatsApp