Por que os frangos da época de nossos avós eram diferentes?

Publicado em 26 de novembro de 2019 por

Paola Rueda

Entenda o que está por trás da polêmica que envolve seleção genética e uso de hormônios de crescimento

O frango encontrado hoje em dia à venda em supermercados é diferente daquele consumido por nossos avós. Ele é maior e fica pronto para o abate em menos tempo. É comum ouvir que a culpa é dos hormônios, que seriam usados para estimular o crescimento dos frangos, mas essa informação é mito. O uso de hormônios na criação de aves no país é proibido desde 2004 pela Instrução Normativa nº 17 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento.

Então, qual seria a razão para os frangos crescerem tão rápido e serem muito maiores do que era no passado? O motivo está na seleção genética, que por anos teve como foco critérios de produtividade como ganho de peso e maior proporção para cortes nobres (peito, coxa e sobrecoxa).

Mas, infelizmente, essa seleção veio com um alto custo para a saúde dos frangos. Como não levou em consideração a estrutura óssea e sistemas respiratório e cardíaco dos animais, a seleção genética causou enorme sofrimento para eles, que agora enfrentam problemas de locomoção e morte súbita.

Não tem hormônio, mas tem antibiótico

Para atender à alta demanda de consumo de carne barata, os frangos criados em escala industrial vivem em ambientes insalubres, onde falta de luz natural e espaço para que possam ciscar, andar livremente e se espojar (rolar na terra), comportamentos naturais da espécie.

Nessas condições, os animais ficam estressados e imunossuprimidos (com deficiência imunológica), o que favorece surtos de doenças bacterianas, como a Salmonelose. Para evitar que isso aconteça, produtores costumam usar antibióticos de maneira preventiva e indiscriminada, mas esse hábito acaba piorando a saúde dos animais e humanos. Afinal, o uso indiscriminado dos medicamentos - muitas vezes usados em quantidade menor do que a recomendada -, faz com que as bactérias mais fracas sejam eliminadas e as mais fortes se tornem resistentes.

E toda essa contaminação pode chegar aos humanos.

Frango feliz é frango saudável

Muita gente não reflete sobre a origem dos alimentos quando está fazendo compras no supermercado, mas não deveria ser assim.

Quando criado com condições que prezam por seu bem-estar, os frangos se tornam mais saudáveis. Hoje, existem algumas marcas com certificações exclusivas para bem-estar. Basta procurar nas prateleiras.

Questione sempre! Se tem dúvidas, pergunte sobre a origem da carne no supermercado ou no açougue e também peça para a rede de fast food parar de comprar frangos criados de maneira cruel.

Você pode ajudar a melhor a vida dos frangos com pequenas ações no seu dia-a-dia.

Mais artigos de:

Paola Rueda

Compartilhe

WhatsApp