Por que a vaca baba?

Publicado em 25 de agosto de 2016 por

Blog da Equipe

Oras... Porque ela não sabe cuspir!

Esta é uma piada antiga da época da escola, mas você sabia que há uma explicação cientifica para isso? Selecionamos algumas curiosidades que vão mudar a forma como você vê os bovinos – conhecidos popularmente como “bois” e “vacas”. Descubra abaixo:

A vaca baba mesmo

Os ruminantes, dentre eles os bovinos, são animais dotados de 4 estômagos. Isso mesmo: 4!

O primeiro compartimento e também o maior deles é o “rúmen”, onde fica todo o capim ingerido pelos bovinos durante o pastejo. Depois de se alimentar, os bovinos se deitam e toda comida é remastigada. Isso serve para controlar as condições físico-químicas do rúmen.

Por isso, animais como vacas, camelos e ovelhas ficam constantemente salivando. Ainda mais quando estão ruminando: além de manter a acidez do rúmen estável, esse processo também ajuda a mastigar e a engolir o bolo alimentar. A “vaca baba”, porque os bovinos produzem uma quantidade de saliva muito superior a qualquer outra espécie de animais domésticos. Uau!

Árvore genealógica

A maioria das raças de bois e vacas que você conhece originaram de um único ancestral: o Auroque (Bos primigenius). O início do processo de domesticação ocorreu há mais ou menos 10 mil anos e, hoje, os animais criados para produção de leite não têm praticamente nada a ver com seu ancestral.

Veja só uma comparação dos três:

No decorrer dessa história evolutiva, chegamos às duas espécies atuais de bovinos: a Bos taurus e a Bos indicus. As espécies evoluíram em locais diferentes, o que influenciou as características físicas e metabólicas de cada uma. Por exemplo, a maioria dos Bos indicus são mais rústicos. Eles enfrentam melhor adversidades (têm maior resistência a carrapatos, por exemplo) do que os Bos taurus, que evoluíram no clima europeu.

Seja qual for a espécie, alguns requisitos básicos de bem-estar devem ser atendidos. Como o acesso a pastagem e água, interações sociais, sombra, a possibilidade de controlarem sua temperatura e, claro, alimento de qualidade.

Vacas adoram uma rotina

Os bovinos gostam de comer nos horários mais fresquinhos do dia. Eles se alimentam de capim, silagem ou feno. Além disso, também podem consumir milho, soja, trigo sorgo. Em um único dia, vacas de leite chegam a comer até 7 Kg de grãos e mais 30 Kg de capim!

As vacas adoram rotina: elas sempre fazem as mesmas coisas no mesmo horário.

Durante um dia, elas passam cerca de 14 horas deitadas – e ruminam durante 6 dessas horas! O resto do tempo costuma ser dividido entre: 4 horas andando, 5 horas e 30 minutos se alimentando e 30 minutos bebendo água.

Nem você consegue ser tão sistemático assim, não é?

Onde a vaca vai, o boi vai atrás

Além de comer nos mesmos horários, as vacas também fazem tudo junto. Isso porque os bovinos são animais gregários: que vivem em grupo e sempre realizam suas atividades em conjunto. Daí vem o ditado: “onde a vaca vai, o boi vai atrás”. E é a mais pura verdade.

Se pudesseem optar, os bovinos viveriam em grupos com cerca de 20 a 30 indivíduos. Dentro deste grupo, há dois papeis importantes: o líder e o dominante. O dominante normalmente é um animal forte e grande, que tem privilégios nos recursos – como acesso prioritário à sombra. Porém, quando há um ataque de predadores, ele é quem parte para a briga.

Já o líder é normalmente uma fêmea mais velha, que conhece o pasto onde eles vivem e é a responsável por iniciar todas as atividades do grupo. Por exemplo, se estão todos deitados ruminando, ela se levanta e vai beber água para incentivar que todos também se levantam e bebam água juntos.

Curiosidade: uma vaca pode beber até 100 litros de água por dia e viver tranquilamente até os 18 anos.

20% bovino, mas aqueles 80%...

Você não vai acreditar, mas juramos que é real: as vacas têm 80% do genoma idêntico ao nosso. As semelhanças não param aí! Os hormônios do nosso ciclo reprodutivo são exatamente iguais aos das vacas e a gestação delas também dura 9 meses.

Por que é importante saber tudo isso?

Pois só há uma forma de proporcionar bem-estar, ou seja, melhores condições de vida para as vacas em fazenda: entendendo o seu comportamento e as suas necessidades.

Apesar da maioria da população consumir leite, muitos ainda desconhecem o quão complexas e sensíveis as vacas são. Conhecer melhor esses animais nos ajuda a proporcionar um ambiente adequado para que possam expressar seus comportamentos naturais e também move cada vez mais a sociedade para que se importe com seu bem-estar.

Hoje falamos um pouco das necessidades das vacas de leite... Qual será a próxima espécie nas Quintas de Bem-estar Animal? 

 

Todos os anos, 70 bilhões de animais em todo o mundo são criados para fornecer carne, leite, ovos e outros produtos para consumo humano. Muitos deles vivem em condições de sofrimento e estresse.

Nós não podemos dar as costas para o problema. A Proteção Animal Mundial trabalha com governos, produtores rurais e consumidores para forçar mudanças que melhoram o bem-estar e proporcionam vidas melhores para esses animais. 

Mais artigos de:

Blog da Equipe

Compartilhe

WhatsApp