Transporte de animais: por que as novas regras são importantes para o Brasil?

Publicado em 08 de agosto de 2017 por

Blog da Equipe

Resolução irá melhorar as condições em que mais de 7 bilhões de animais são transportados anualmente nas estradas do país

O Brasil deu o primeiro passo para a normatização do transporte de animais como bois, porcos e galinhas.

A Proteção Animal Mundial contribuiu para a elaboração da normativa, trabalhando junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em um grupo de especialistas. O texto abrange o transporte de animais de produção ou interesse econômico, esporte, lazer e exposição.

No fim de junho, a Resolução 675 foi finalmente publicada no diário oficial.

Entre as principais mudanças estão os veículos adaptados para cada espécie; o uso de piso antiderrapante; a ausência de pontas na parte interna do veículo que possam ferir os animais; melhor controle da temperatura e da ventilação em caminhões-baú (fechados); e uma estrutura que permita retirar os animais em situações de emergência.

As novas medidas reduzem as chances de fraturas, escorregões, quedas, sofrimento e até morte por excesso de calor ou frio.

Por que é tão importante?

Ao longo dos anos, as estradas brasileiras registraram inúmeros acidentes e desastres com animais – desde o transporte rodoviário (mais comum no Brasil) até acidentes fluviais, que causaram a morte de milhares de animais

Devido ao grande número de animais transportados diariamente em nossas rodovias, era inadmissível que nosso país estivesse tão aquém de seus concorrentes internacionais. O Brasil foi um dos últimos países conhecidos por seu volume de criação de animais a ter uma legislação específica sobre o transporte rodoviário.

A Resolução 675 vem corroborar com a necessidade de criação de legislações específicas para esses animais, colocando o Brasil no mesmo patamar de países mais desenvolvidos no tema.

Os próximos passos

Devemos parabenizar o Brasil por esta resolução – foi um trabalho árduo, realizado em prol do bem-estar dos animais. No entanto, não podemos esquecer que ainda temos um caminho pela frente quando se trata de regulamentação do transporte de animais.

A resolução não trata da lotação adequada dos veículos ou do treinamento dos condutores, por exemplo. Outro ponto importante que ficou de fora é a regulamentação específica para outros meios de transporte, como o fluvial e aéreo.

De toda forma, o primeiro passo foi dado. E foi um passo de gigante para o Brasil.

Todos os anos, 70 bilhões de animais em todo o mundo são criados para fornecer carne, leite, ovos e outros produtos para consumo humano. Muitos deles vivem em condições de sofrimento e estresse.

Nós não podemos dar as costas para o problema. A Proteção Animal Mundial trabalha com governos, produtores rurais e consumidores para forçar mudanças que melhoram o bem-estar e proporcionam vidas melhores para esses animais. 

Mais artigos de:

Blog da Equipe

Compartilhe

WhatsApp