Viagem de férias: saiba o que fazer com seu cão ou gato

Publicado em 02 de dezembro de 2019 por

Rosangela Ribeiro

Saiba como deixar seu animal de estimação seguro e feliz quando você for viajar ou levá-lo na viagem

Chegaram as tão esperadas férias. Você já tem tudo planejado para escapar por uns dias e relaxar. Mas e quanto ao seu animal de estimação, já decidiu com quem vai deixá-lo? Afinal, eles são nossa responsabilidade e percebem quando não estamos por perto. Por isso, quando for planejar uma viagem, é importante também decidir qual é a melhor opção: deixar o pet em casa com algum familiar, amigo de confiança, contratar um pet sitter para cuidar do bichinho ou levá-lo com você na viagem

Independente de qual será a sua escolha, é importante que tudo esteja preparado antes de viajar. Por isso, separei algumas dicas para você se certificar que tudo está bem organizado para que o seu animal de estimação não sofra tanto com a viagem ou durante a sua ausência.

Se seu pet vai ficar em casa:

1) Cães e gatos são animais de “costumes”. Quanto menos você mudar sua rotina, melhor ele ficará. Com isso em mente, o ideal é pedir a uma pessoa de confiança que se encarregue de ir até sua casa para alimentá-lo, trocar a água, brincar e levá-lo para passear (no caso dos cães).

2) Você também pode contratar um pet sitter, um profissional que vai até sua casa para cuidar dos animais. Antes de contratá-lo, faça uma pesquisa aprofundada sobre o prestador de serviço e peça referências a seus clientes.

3) Se deixar o pet em casa não for uma opção, hospede-o com um parente ou amigo que goste de animais e que terá disponibilidade para oferecer a ele os cuidados necessários – isso inclui atenção e carinho –. É muito importante que você apresente o lar temporário e leve o seu cão ou gato até lá várias vezes antes de deixá-lo no local, para que ele se acostume ao lugar, às pessoas e, principalmente, aos outros animais, se for o caso. Esse passo é importante porque evita que o animal se assuste ou fuja.

4) Há também a opção de hotéis para animais de estimação. Pode ser a alternativa mais cara, mas existem estabelecimentos responsáveis que garantem o melhor cuidado possível para seu cão ou gato. Ainda assim, é essencial que você se informe sobre o local, seja por recomendação de conhecidos ou por investigação própria, para que seu animal de estimação fique em boas mãos. Uma dica: cheque se os muros são altos e se o hotel é realmente seguro.

5) No dia da viagem, lembre-se de deixar objetos familiares com o seu cão ou gato, como seus brinquedos ou cama, para que ele se sinta mais à vontade.

Se o pet vai viajar com você:

1) Certifique-se que seu animal de estimação esteja bem identificado. Se ele se separar de você por acidente, quem o encontrar poderá entrar em contato facilmente.

2) Nas viagens de carro, os animais devem ser transportados de forma segura. Utilize caixas de transporte, cestas ou cintos de segurança adequados para a espécie e porte do animal. No caso de viagens mais longas, faça pausas frequentes no percurso (a cada duas horas, pelo menos) para que ele possa esticar as pernas, beber água e se alimentar, e fazer as necessidades.

Tome cuidado com o calor, a temperatura dentro de um automóvel fechado pode subir até 20 graus em 20 minutos. Veja como socorrer seu animal, caso ele sofra com o excesso de calor.

3) Se for viajar de avião, consulte antes um médico veterinário. Em alguns casos, esse tipo de transporte pode colocar a vida de seu animal em risco e somente um profissional poderá avaliar se ele está apto a entrar em um avião. Além disso, procure saber com antecedência quais são as regras da companhia aérea para o transporte de animais e, no caso de viagens internacionais, as exigências do país que visitará.

4) Caso seu pet seja do tipo que costuma se estressar muito em viagens, converse com seu veterinário sobre alternativas para tranquilizá-lo durante o trajeto.

Seja qual for sua escolha, sempre considere o que é melhor para o seu animal de estimação. Ele vai agradecer – e esperar ansiosamente pela sua volta.

 

Mais artigos de:

Rosangela Ribeiro

Compartilhe

WhatsApp