Vitória! Grupo Carrefour Brasil se compromete a melhorar a vida dos porcos

13/01/2020

A rede varejista é a primeira no Brasil a adotar altos níveis de bem-estar animal em sua política de fornecedores

Após quase dois anos de trabalho e negociações, o Grupo Carrefour Brasil assumiu nosso compromisso de melhorar a vida dos porcos.

O anúncio, feito na última sexta-feira (10), é uma grande vitória para os animais - que foi possível graças ao apoio dos mais de 92 mil brasileiros que assinaram nossa petição e exigiram mudanças pelo bem-estar dos porcos.

As melhorias serão aplicadas a todos os fornecedores de carne suína in natura (não processada) da marca própria Carrefour, que representa 74% de toda a carne de porco comercializada em seus açougues. Para os produtos de outras marcas, a rede anunciou que também cobrará melhorias.

De acordo com a nova política, o Grupo Carrefour Brasil só comprará carne suína in natura de fornecedores que:

  • garantam que as porcas passem o período de gestação em grupo e não mais do que 28 dias em gaiolas. Essa mudança deverá ser feita até 2022;
  • não usem o corte de orelha (mossa) como forma de identificação dos animais. Assim como no caso da gestação coletiva, os fornecedores terão dois anos para abolir a mossa;
  • adotem a castração por vacina (imunocastração) ao invés da castração cirúrgica. A imunocastração deverá ser implementada até 2025;
  • utilizem o corte ou desgaste dos dentes dos animais somente em casos de extrema necessidade, como quando alguns animais apresentarem comportamentos agressivos;
  • investem, de forma contínua, em ambientes mais interativos para os animais, que simulam situações que ocorreriam na natureza.

A rede também se comprometeu a realizar estudos e testes com seus fornecedores para encontrar uma solução para a prática do corte de cauda dos porcos.

Apenas o começo

O Carrefour Brasil foi é a primeira grande rede varejista a atender nossos pedidos para mudar a vida dos porcos.

Desde 2017, nossa campanha “Mude a vida dos porcos” pede aos supermercados que:

  • substituam a gestação em gaiolas por gestação coletiva em ambientes com enriquecimento ambiental até 2028;
  • disponibilizem materiais e condições que permitam que os animais expressem seu comportamento natural até 2028;
  • eliminem mutilações dolorosas até 2028;
  • eliminem gaiolas para as porcas mãe durante o parto e a amamentação até 2035.

Ainda há muito a ser feito. Queremos que outras empresas do setor, como o Grupo Pão de Açúcar, sigam o exemplo do Grupo Carrefour Brasil e priorizem o bem-estar dos animais em suas políticas de fornecedores.

Em 2020, continuaremos pressionando os supermercados para que os animais não sejam esquecidos.

Você pode nos ajudar assinando a petição para que outras grandes redes de supermercados do Brasil mudem a vida dos porcos.

Assine aqui